Glaucius Detoffol Bragança – Eleições Itabiranas: comentários sobre sentimentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 1,498 Visualizações

As Eleições Municipais deste ano realmente demonstraram o desapontamento do eleitorado com seus candidatos. O primeiro ponto que demonstra isso é o grande número de abstenções, votos brancos e nulos. O segundo ponto, seria a pouca  reeleição.

Não quero lhe falar

Meu grande amor

De coisas que aprendi

Nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo

  • Para o Município de São Paulo, foram contabilizados mais de 6 milhões de votos. Destes, mais de 1 milhão foram nulos ou brancos. A ausência de eleitores alcançou 2,6 milhões de votos. Ou seja, mais de 50% dos eleitores deixaram de contribuir com o processo democrático.

Para a capital mineira, foram verificados 1,3 milhão de votos. Sendo certo que 15% destes votos foram brancos ou nulos. A abstenção chegou a ultrapassar os 550 mil votos. Ou seja, em linhas gerais, mais de 50% dos votantes deixaram de exercer a cidadania.

Em Itabira, tivemos um total de 73.775 votos. Dentre estes: 2.485 votos em branco e 5.775 votos nulos. Não votaram 17.285 eleitores. Assim sendo, desacreditaram no sistema político municipal 25.545 pessoas. Portanto, por estes números, poderíamos dizer que 1 a cada 4 itabiranos se negou a dar sua opinião.

Isto é grave. Muito grave!

Alguns possuem resposta na ponta da língua: esse numero foi grande em razão do Coronavírus.

Eu não acredito nisso. Nossa população nacional ultrapassa 210 milhões de pessoas. O número total de pessoas infectadas não chega a 3% deste valor. Estamos em franca queda do número de casos diagnosticados. Ademais, em nosso município os números são ainda melhores.

Aliado a estes números, temos por certo a baixa da importância deste tema nos jornais, telejornais, etc… e que a cultura implantada em nossa Itabira nos últimos meses acabou por sepultar moralmente o Coronavírus. Vejam que diversos estabelecimentos relaxaram a fiscalização com regras sanitárias, a população já não cumpre distanciamento social, casas de show estão sempre abarrotadas, ônibus em horários reduzidos sempre lotados, etc… etc… etc… Às vezes chego a me perguntar se ainda vivenciamos Pandemia realmente.

Viver é melhor que sonhar

E eu sei que o amor

É uma coisa boa

Mas também sei

Que qualquer canto

É menor do que a vida

De qualquer pessoa

  • A pouca margem de reeleição verificada em Itabira também é ponto que chama atenção. O prefeito atual foi destituído de seu cargo. A população preferiu um candidato que há vários e vários anos não possui relação estreita com o município. Vejam o tamanho do desencanto com a administração atual!

Nossa câmara de vereadores foi renovada em quase 60%.

Se isso não é um recado claro quanto a insatisfação do povo… não sei o que seria.

Não posso deixar de falar de outros dois pontos que, particularmente, me incomodaram bastante:

  • Desrespeito praticado. Apesar de todos os candidatos se declararem solidários à luta contra o Coronavírus, nenhum deles deixou de promover consideráveis aglomerações. A demonstração de “poder eleitoral” falou mais alto que o bom senso.
  • Baixo número de participação feminina. Apenas uma vereadora foi eleita. Uma conquista em 17 possibilidades. A luta pelo direito das mulheres é um dever de todos, mas passa principalmente pelos corações e mãos de cada uma delas. 

Hoje eu sei

Que quem me deu a ideia

De uma nova consciência

E juventude

Está em casa

Guardado por Deus

Contando o vil metal

Itabira tem um novo marco. Na verdade, dois Marco(s) – um prefeito e outro vice. Que esse novo tempo seja de acertos. Que sejam aproveitados os bons passos e que os maus sejam combatidos.

E que nós possamos nos enxergar como atores principais da vida política de nossa cidade. Sejamos tolerantes e torçamos por bons dias. Passemos a exercer cidadania efetivamente. Busquemos realizar nossos trabalhos sociais. Falemos menos e façamos mais. Nossa vida depende de nós!

Fale com o colunista: www.guerraebraganca.com.br

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *