Demissões superam contratações e Itabira perde 532 postos de trabalho

 127 Visualizações

O ano de 2017 fechou com saldo negativo em relação a empregabilidade em Itabira. Ao todo foram 7.519 demissões, contra 6.987 contratações, fechando ano com uma perda de 532 postos de trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e reportados pelo jornal Diário de Itabira, na edição deste domingo (28).

Os setores que mais contribuíram para o número negativo foi o de construção civil, agropecuário, comércio e serviços. A área extrativa teve saldo positivo, assim como a indústria de transformação e a de serviços de indústria e utilidade pública. A área extrativa mineral fechou 2017 com total de 431 contratações, contra 342 demissões, fechando com saldo positivo de 89 postos de emprego. A de indústria de transformação admitiu 671 trabalhadores e demitiu 557, fechando com 114 empregos gerados. Já a de serviços de indústria e utilidade pública contratou 82, demitiu 62, fechando o saldo de 20 empregos.

Os dados negativos na construção civil foram 978 contratações, contra 1.525 demissões, resultando num saldo negativo de 547 perdas. O comércio contratou 1.919 trabalhadores e 1.983 realizou desligamentos, tendo também um saldo negativo de 64 postos. A área de serviços, contratou 2.748, demitiu 2.753 e resultou em 5 postos perdidos. O setor de agropecuária admitiu 155 pessoas e demitiu 296, contribuindo em 141 pontos negativos.

Minas Gerais- Em Minas Gerais houve saldo positivo na geração de emprego. O estado fechou 2017 com 24.296 novos postos de trabalho. Sendo 1.671.895 contratações e 1.647.599 demissões.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.