Unifei e Colégio Didi Andrade realizam olimpíada de astronomia em Itabira

 451 Visualizações

class=”aligncenter size-full wp-image-17544″ src=”https://www.viacomercial.com.br/wp-content/uploads/2017/12/release-65-1.jpg” alt=”” width=”750″ height=”405″>A parceria entre membros do PET Física e Popularização da Ciência, da Unifei-Itabira, e o Colégio Municipal Professora Didi Andrade, rendeu novos frutos. Seis alunos da escola municipal itabirana conquistaram uma medalha de ouro, três de prata e duas de bronze na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), figurando entre os melhores do país.

Ao PET, grupo de física formado por alunos da Unifei, coube a missão de conduzir, junto aos estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, o projeto “Ensino de Física na Educação Básica – Astronomia”, ação que preparou os alunos para as olimpíadas com a aplicação de quatro oficinas durante o segundo semestre de 2017, tendo como base provas antigas e outros conteúdos complementares.

Os temas abordados durante as atividades foram: “O dia e a noite”, “Constelações” e “Ordem dos planetas no sistema solar e seus tamanhos”. Ainda eram realizadas gincanas para atestar a fixação do conteúdo aprendido e fazer uma pequena recordação do tema apresentado.

Maria Luiza Caetano, aluna da Unifei e coordenadora do projeto preparatório, destaca que uma das funções mais importantes do grupo era despertar a curiosidade pela astronomia nos estudantes do Didi Andrade. Ela também fala sobre o que as oficinas agregaram aos membros do PET:

“Foi uma experiência fantástica. Posso afirmar que, além de relembrar e aprender sobre a astronomia, as oficinas me propiciaram o desenvolvimento de várias habilidades, como oratória, raciocínio rápido e sensibilidade. Todo esforço é recompensado quando conseguimos disseminar algum conhecimento, neste momento toda a nossa energia é restaurada.”

Um dos fatores determinantes apontados pela equipe para os resultados obtidos foi as atividades práticas realizadas durante o semestre, como a instalação de um planetário itinerante na escola. É o que explica o coordenador do PET, Evandro Morais:

“Acho importante que os alunos façam algo fora da rotina de sala de aula, participando da oficina e fazendo uma atividade diferente, não se restringindo só à teoria. Nesse planetário, por exemplo, eles puderam assistir aos vídeos, se divertir e aprender ainda mais sobre astronomia”.

Por fim, Felipe Duarte, que faz parte da Diretoria de Projetos e Qualidade do PET, destaca que a intenção do grupo agora é passar por novas experiências:

“Pensamos em participar de outras olimpíadas, como a de robótica, que envolve duas áreas em que podemos contribuir, a física e a matemática, além da parte mais teórica do tema. Essa é uma olimpíada interessante porque envolve várias áreas de conhecimento e acho que a robótica é algo que chama a atenção das crianças, seria um incentivo para elas estudarem cada vez mais.”

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.