Glaucius Detoffol Bragança

Glaucius Detoffol Bragança – Onde foi que nos perdemos?  Referências: Abe, Gabriel, Beth

Desde que Cabral foi avistado em suas caravelas por essas terras somos açoitados com grandes mazelas sociais. Não é segredo para ninguém que os primeiros portugueses que aqui desembarcaram não eram exatamente primores de condutas sociais. No entanto, podemos culpa-los?

Acredito que cada pessoa é protagonista de seu futuro. Claro… existem muitas situações que influenciam… existem pontos que fogem do controle… mas grande parte de um futuro é delimitado pelas ações e omissões praticadas no presente. Abraham Lincoln falava uma coisa certa: Não importa o ninho, se o ovo é de águia. O meio em que circulamos nos influencia diretamente, mas não é capaz de nos impor conduta.

Por que falo sobe isso tudo?

Ontem, 05/07/2017, exatamente dois dias antes da comemoração da Independência Brasileira do trono português (ocorrido em 1822), a Procuradoria Geral da República realizou mais uma denúncia: Crimes cometidos contra a Petrobrás de 2002 a 2016. Envolvidos? Os maiores nomes da política nacional no período.

O prejuízo deixado é de aproximadamente 32 bilhões de reais. 32 BILHÕES! O prêmio da mega-sena que será sorteado hoje (06/09/2017) deverá pagar ao ganhador 77 milhões de reais. O que uma coisa tem com a outra? Para repor o prejuízo deixado, uma pessoa deverá ganhar 416 vezes sozinha esse prêmio.

Mas não para por aí!

Também há dois dias antes da comemoração da Independência Brasileira do trono português: Um dos ministros de Governo teve apreendido mais de 51 milhões de reais em dinheiro vivo. Repito: 51 MILHÕES DE REAIS EM DINHEIRO VIVO! Quem foi lesada? A Caixa Econômica Federal.

Essa onda de crimes se iniciou nos anos 2000? Não! Longe disso. A nossa bagunça sócio-política é instaurada desde a chegada dos “modernos” portugueses por aqui (até mesmo porque não se tem notícia firmada sobre a organização social dos indígenas).

Imagine que Tiradentes e grande parte dos inconfidentes mineiros foram caçados e executados por tentar se rebelar quanto ao pagamento de 20% de impostos e a “Derrama”.

Gabriel já disse o caminho: Não adianta olhar pro céu / com muita fé e pouca luta / Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer.

Protesto não é só ir às ruas… reivindicar direitos… O primeiro e melhor protesto é mudar a nós mesmos. Melhorarmos como pessoas. Não querermos para os outros o que não queremos para nós mesmos.

Temos que acreditar nas palavras de Beth Carvalho: O sol há de brilhar mais uma vez / a luz há de chegar nos corações / O mal será queimada a semente / O amor será eterno novamente / É o juízo final / a história do bem e do mal / Quero ter olhos pra ver a maldade desaparecer.

Onde houver escuridão… que haja luz!

*Glaucius Detoffol Bragança, Advogado, Pós Graduado em: Direito Processual e Material do Trabalho, Direito Constitucional, Direito Tributário e Planejamento Tributário. Sócio Administrador de Guerra e Bragança Sociedade de Advogados com sede em Itabira – MG

Converse com o colunista: glaucius@guerraebraganca.com.br

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *