Cruzeiro oficializa fim da ‘Era Fábio’ e promete homenagens ao ídolo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 354 Visualizações

Clube publicou no Instagram uma nota oficial sobre a não renovação de contrato com o camisa 1

O Cruzeiro confirmou uma notícia que deixou o torcedor do clube chateado. Fábio, goleiro da equipe desde 2005, não seguirá no clube. O contrato do goleiro não foi renovado por mais uma temporada e a nova diretoria da Raposa oficializou a despedida. 
“Chegou a hora de dizer adeus. O ídolo que por tantos anos, tantos jogos e com tanta vida nos representou embaixo das traves, como se fosse cada um de nós da Nação Celeste, não estará mais ali, em campo. Fábio tem sua trajetória indissociável da nossa história. Um capitão que honrou a camisa celeste, o que fez nossa torcida, com toda justiça, o idolatrar. Falar de Cruzeiro tem sido falar de… Fábio”, diz parte da nota oficial. 

O clube publicou um texto em suas redes sociais após o próprio goleiro reiterar, também na internet, que a nova diretoria não desejava renovar o seu contrato. 

“Fábio foi sinônimo de dia de jogo, de disciplina, trabalho e entrega para e pelo nosso clube. Um profissional exemplar, líder nato, respeitado dentro e fora de campo. Nossa gratidão será, como seu registro na história do Cruzeiro, eterna. E a Toca será, para sempre, a casa do Fábio. Assim como o coração de todos nós. Vamos planejar uma série de homenagens ao ídolo nos próximos dias. Porque Ele merece e todo cruzeirense também”, diz o fim do texto publicado pelo Cruzeiro. 
Minutos antes, no texto em que revelou ter sido preterido pela atual gestão, Fábio disse que estava extremamente chateado. “Com coração apertado, com lágrimas e dor, eu preciso aceitar que não contam comigo no clube”, escreveu. 
Sete vezes campeão mineiro, bicampeão brasileiro (2013 e 2014) e tricampeão da Copa do Brasil (2000, 2017 e 2018), Fábio se despede do clube com 13 taças conquistadas no total. Além dos títulos mais expressivos, foi campeão também do Torneio de Verão, no Uruguai, em 2009. 

Em relação aos prêmios individuais foram duas Bola de Prata da Revista Placar como o melhor goleiro do Campeonato Brasileiro (2010 e 2013), duas vezes eleito para o Craque do Brasileirão como melhor goleiro (2010 e 2013), Luva de Ouro da Copa do Brasil (2019), Seleção Mineira do Século XXI, prêmio da Rádio CBN 106.1 FM, oito Troféus Guará, honraria concedida pela Rádio Itatiaia (2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2017 e 2018).

Foram também 13 prêmios do Troféu Telê Santana, entregue pela TV Alterosa (2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020), melhor jogador do ano em Minas Gerais no Troféu Telê Santana por quatro vezes (2006, 2008, 2010 e 2013), Troféu Telê Santana Bolsa de Craques de Melhor Jogador do ano (2014),  Troféu Telê Santana de Fair Play (2007), Troféu Telê Santana de Destaque Especial (2016).

Além de ter vencido nove vezes o Troféu Globo Minas de Melhor Goleiro do Campeonato Mineiro (2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2013, 2018, 2019 e 2021) e Troféu Globo Minas de Craque do Campeonato Mineiro (2021). 

Fonte: Rádio Itatiaia 

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *