Fantasiados de dementadores de Harry Potter, trio entra armado em joalheria e ameaça clientes com machado e marreta

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 512 Visualizações

Três pessoas fantasiadas como dementadores de “Harry Potter” foram presas, nessa terça-feira (30), após roubarem relógios da marca Rolex em uma joalheria em Dundee, na Escócia. Os acessórios são avaliados em aproximadamente R$ 114 mil e o grupo foi detido no Reino Unido.  

A ação foi flagrada por imagens de câmeras de segurança que mostram o momento que eles chegam em um carro roubado no local. Um dos integrantes entra na joalheria e se passa por cliente. No local, ele se abaixa para amarrar o cadarço e impedir que a porta se feche.  

Neste momento, segundo o Daily Mail, os comparsas saem do veículo e invadem o estabelecimento vestidos como dementadores. Armados com um martelo, um machado e uma marreta, eles destroem o balcão de vidro da loja e ameaçam funcionários e clientes. Após eles pegarem os relógios, um dos trabalhadores aciona um dispositivo de fumaça anti-roubo, que assusta os criminosos. Na fuga, um cliente reage e um deles o atinge com uma marreta.  

O roubo aconteceu no dia 23 de setembro de 2019, mas o julgamento ocorreu neste ano. O trio confessa o crime. Um dos réus, inclusive, realizou outro assalto a uma joalheria. À época, ele e outras três pessoas entraram no estabelecimento, ameaçaram o dono e o atingiram com um machado. Os produtos roubados eram avaliados em cerca de R$ 172 mil.  

“Esses homens viajaram à Escócia, se armaram e conduziram assaltos na luz do dia. Esses foram suplícios aterrorizantes para os funcionários e clientes envolvidos, especialmente os dois homens que foram atacados e feridos durante os roubos. É graças ao trabalho investigativo meticuloso e a operação conjunta entre as forças da polícia em outras partes do Reino Unido que esses três homens foram levados à Justiça”, destacou a procuradora Jennifer Harrower ao Daily Mail. 

Connor Willis foi condenado a 12 anos de prisão e cinco anos de trabalho condicional pela Alta Corte de Edimburgo. Anthony Wheeldon deverá cumprir pena de 11 anos de prisão e 4 de liberdade condicional. Já Dean King, que se passou por cliente, ficará detido por 9 anos e dois meses.  

Fonte: Radio Itatiaia

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *