Acordo Coletivo do Trabalho – Vale apresenta primeira proposta; Metabase recusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 375 Visualizações

Em reunião nesta manhã de quarta-feira, a empresa apresentou sua primeira proposta, que desagradou a diretoria do METABASE ITABIRA.

Por meio de videoconferência, a empresa apresentou aos diretores do Metabase Itabira sua primeira proposta para o acordo coletivo dos trabalhadores. A proposta era esperada por cerca de 5.000 funcionários da empresa em Itabira. O presidente da Instituição André Viana Madeira revela a expectativa dos trabalhadores: “Sempre costumo dizer que é o momento mais importante dos funcionários da Vale no ano e realmente é. Os reajustes nos salários e nos benefícios financeiros são aguardados com grande expectativa e não são poucas as mensagens que recebo questionando “de quanto será o aumento”. É sempre um momento de discussão para elevar os benefícios deste trabalhadores”.

A PROPOSTA
A empresa apresentou seis itens em sua proposta de acordo:
1- Reajustes nos salários em 6%.
2- Reajustes nos benefícios financeiros: 6%.

3- Reajuste no cartão alimentação 6% (R$835,00) incluído um cartão alimentação em novembro (13º)

4- Garantido pagamento 65% no adicional noturno.

5- Garantia de discussão de PLR em 2022.

6- Prorrogação do atual acordo para 17/11.

“Não há condições de aceitar essa proposta. Ela não reflete a atual situação econômica e muito menos a inflação projetada de 8,59% para 2021”, desabafou André.

Ainda de acordo com o presidente, a proposta não será apresentada aos trabalhadores em assembleia por considerá-la “injusta demais aos funcionários da empresa que há mais de um ano arriscam suas vidas ao contágio do Covid-19 em suas minas; são responsáveis pela produção crescente e consequentemente, pelo lucros”.

Ressalto que na última reunião do Comitê de Excelência Operacional e Risco, apesar de todas as dificuldades, nosso trabalhadores, pelo quinto mês consecutivo, atingiu notas positivas no quesito maturidade, VPS e saúde e segurança e Itabira retoma seu lugar de destaque quando no primeiro semestre nossos trabalhadores contribuíram na imensa lucratividade da empresa”, e completou: “Ofereçam condições de armazenamento dos rejeitos, seja por filtragem ou a seco, e verás do que somos capazes”.

A empresa alegou que o sindicato em sua primeira reivindicação para o ACT deu um grande destaque para o aumento dos benefícios aos trabalhadores da empresa. Ela alegou a queda global na venda do minério e isso teria influência negativa nos aumentos destes benefícios.

A empresa manteria os benefícios, mas sem possibilidade de ganhos. André retrucou: “Já disse isso em outra empresa e repito: manutenção de benefício é uma proposta descabida. É um absurdo universal pensar em retirar benefícios que a empresa oferece aos trabalhadores.

A manutenção de todos os benefícios é palavra firme e irrevogável do Metabase; não perder nada do que foi conquistado”, finalizou. Uma nova reunião foi marcada para 26 de outubro, quando retomam as negociações.

Fonte: ACOM-METABASE

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *