Mundo, Tecnologia

Twitter dribla polêmicas e tem 2018 da recuperação

A rede social combateu os robôs, melhorou sua plataforma e espera registrar um aumento de quase 23% no faturamento anual

EXAME

Em meio às recorrentes polêmicas do Facebook em 2018, pouco se falou sobre outra rede social americana: o Twitter. E isso é um bom sinal para a companhia.

Com seu jeito mais tímido, às vezes longe das manchetes, a rede social conseguiu bons resultados ao longo do ano e deve aumentar sua receita em quase 23% em relação a 2017, chegando a 3 bilhões de dólares. Os resultados do quatro trimestre serão anunciados nesta quinta-feira (07/02) e, de acordo com as previsões, as notícias devem ser boas para a empresa de São Francisco.

O microblog, que no fim de 2017 havia aumentado o limite de texto das mensagens de 140 para 280 caracteres, deve chegar a 300 milhões de usuários mensais, dos quais 160 milhões são ativos diariamente no trimestre. Os números não representam um crescimento, uma vez que eram de 330 milhões e 164 milhões de usuários no último trimestre de 2017, mas a companhia passou por uma faxina para remover robôs e diminuir o abuso dos seus termos de uso ao longo do ano, o que causou a redução.

Por outro lado, com usuários mais engajados, a plataforma se torna mais rica para o público e mais atraente para o mercado publicitário, de onde vem o grosso da receita do Twitter. Sem enfrentar as crises de privacidade do gigante rival Facebook, o Twitter tem um bom futuro pela frente.

O balanço de hoje deve mostrar se a impressão de que o Twitter virou um porto seguro na internet tem feito bem aos negócios.

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend