INCLUSÃO – Prefeitura divulga programação da Semana da Consciência Negra

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 157 Visualizações

Segundo projeção do Atlas da Violência 2017, de cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras. O estudo produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sinaliza que os negros têm chances 23,5% maiores de serem mortos em relação a brasileiros de outras raças ou cores, já descontado o efeito da idade, sexo, escolaridade, estado civil e bairro de residência.
 
A partir da próxima terça-feira (20), a Prefeitura de Itabira realiza a Semana da Consciência Negra. A programação traz à tona debates sobre inclusão, enfrentamento ao racismo e afirmação da cultura afro-brasileira. [pro_ad_display_adzone id=”44899″ align=”right”]

A iniciativa é da Secretaria Municipal de Governo, por meio da Diretoria Para Promoção da Igualdade Racial (Dipir), em parceria com o conselho homônimo e a Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (Funcesi). “A data de 20 de novembro (Dia da Consciência Negra) traz a nós um desafio. Não é para comemorarmos, mas, refletir que a cada cinco minutos morre um jovem negro no país”, cita Lena Primo, titular da Dipir.

A Semana da Consciência Negra ocorre até domingo (25), com sessões de cinema comentado, mesa redonda e palestras. A agenda culmina com intervenções junto a comunidades remanescentes de quilombolas em Itabira. É necessária inscrição prévia para participar das atividades, o que pode ser feito no link goo.gl/X4eDPD.

A programação evidencia propostas como a do projeto “Educando Itabira sem racismo”, instituído pelo Município e Funcesi em escolas locais. Crianças e adolescentes são o público-alvo de rodas de conversa, exibição de filmes e palestras sobre o impacto do preconceito e suas consequências no dia a dia. A Funcesi, inclusive, fez da ideia um projeto de extensão, orientado pelo professor Diogo Luna Moureira.

Lena Primo comentou que o projeto foi costurado a partir de desafios que ela também enfrentou. “Meu filho sofreu uma discriminação na escola e não quis mais ir à aula. Foi necessário procurarmos a ajuda de um psicólogo. Na escola, chamaram as outras crianças que fizeram o bullying, mas, eu disse aos professores: a criança não nasce racista, precisamos conversar também com os pais dessas crianças. A partir daí percebi que se essa educação por vezes não ocorre em casa, a escola precisa abraçar a causa”.

Em tempo

O Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro em todo o país, foi instituído em 2003 no calendário nacional e marca a morte de Zumbi dos Palmares, o último líder do maior quilombo do período colonial, o Quilombo dos Palmares.

Programação

Terça-feira (20/11) – Dia Nacional da Consciência Negra

Solenidade de Abertura

Local: auditório da Funcesi, às 18h30

18h30 – Composição da mesa de honra e mensagens iniciais;

19h – Formalização da parceria entre Funcesi e Dipir no projeto Educando Itabira sem racismo;

19h30 – Palestra: Empoderamento da mulher negra. Larissa Amorim Borges – subsecretária de Políticas para Mulheres, psicóloga, mestre e doutoranda;

21h30 – Encerramento.

Quarta-feira (21/11)

9h – Educando Itabira sem Racismo: ações extensionistas decorrentes da parceria Funcesi e Dipir;

17h30 – Cinema comentado: Moonlight: sob a luz do luar. Priscila Penna – Doutora em Psicologia pela USP. Local: miniauditório da Funcesi.

Quinta-feira (22/11)

9h – Educando Itabira sem Racismo – ações extensionistas decorrentes da parceria Funcesi e Dipir;

17h30 – Cinema comentado: Amistad. Abel Camilo de Oliveira Lage Filho – Mestre em Filosofia pela UFMG. Local: miniauditório da Funcesi.

Sexta-feira (23/11)

9h – Educando Itabira sem Racismo – ações extensionistas decorrentes da parceria Funcesi e Dipir;

17h30 – Mesa redonda: Democracia, diversidade e reconhecimento. Reflexões sobre a exigência da democracia para a efetivação de liberdades fundamentais, a partir das lições de Axel Honneth sobre a ‘luta por reconhecimento’. A coordenação da mesa ficará a cargo do grupo de pesquisa “Luta por Reconhecimento: Diversidade Étnico-Racial”, coordenado pelo doutor Diogo Luna Moureira. Local:  miniauditório da Funcesi.

Sábado (24/11)

8h – Ações e oficinas do programa de extensão Maré Verde, parceria da Unifei e Funcesi na Comunidade Quilombola do Capoeirão;

14h – Ações e oficinas do programa de extensão Maré Verde, parceria da Unifei e Funcesi na Comunidade Quilombola do Morro Santo Antônio.

Domingo (25/11)

8h – Dia da Beleza da Negra na comunidade do Gomes.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *