Casos investigados de sarampo pulam para 76 em Minas – Via Comercial
Minas Gerais, Saúde

Casos investigados de sarampo pulam para 76 em Minas

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) informou, nesta quinta-feira, que investiga 76 suspeitas de sarampo no estado. No último boletim divulgado, na semana passado, eram 63 casos sob análise. A vacinação contra a doença tem sido a prioridade da Campanha Nacional de Vacinação iniciada na última segunda-feira e válida até o próximo dia 31. 

Dos casos investigados pela pasta, 57 (75%) estão concentrados nas idades entre 0 e 19 anos, com maior concentração nas crianças entre 1 e 4 anos. Das 76 suspeitas, 36 pertencem ao sexo masculino e 40 ao feminino. 

Quanto à localização, as notificações se concentram no Triângulo Mineiro, na Região Centro-Oeste, na Grande BH e na Região Leste do estado. As cidades com mais suspeitas são Entre Folhas (10/Vale do Rio Doce), Belo Horizonte (nove/região metropolitana), Limeira do Oeste (oito/Triângulo Mineiro) e Piumhi (sete/Centro-Oeste). 

Com o crescimento de casos na Região Norte do país e a confirmação de diagnósticos no Rio de Janeiro e em São Paulo, Minas Gerais entra em alerta máximo para a prevenção contra o sarampo. Até aqui, somente 382 municípios mineiros (44,78%) atingiram a meta de cobertura vacinal para o público-alvo (crianças entre 1 e 5 anos), estabelecida em 95%. 

A preocupação quanto ao sarampo voltou à tona depois que os estados do Amazonas e Roraima registraram um número anormal de casos confirmados, 519 e 272, respectivamente. A concentração dos diagnósticos suspeitos e já confirmados está entre os menores de 5 anos. 

Por isso, o ideal é que cada criança nesta faixa etária receba três doses do imunizante: uma tríplice viral (contra caxumba, sarampo e rubéola), entre 6 meses de idade e o primeiro ano de vida, e outra tetraviral (que protege contra as mesmas enfermidades, além da catapora) entre a primeira dosagem e os 15 meses de vida. Por última, a saúde pública indica uma terceira imunização para garantir a proteção além da meta de 95%.  

Para quem tem entre 2 e 29 anos e nunca se vacinou contra as doenças, a Secretaria de Estado da Saúde indica a aplicação de duas doses, com intervalo de 30 dias. Pessoas entre 30 e 49 anos precisam de uma dose para ficar imunes. Os maiores de 49 anos são considerados imunes ao sarampo, uma vez que já conviveram com a doença. 

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend