BH – Acordo pode liberar R$ 600 milhões para obras no trecho mais perigoso do Anel

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 87 Visualizações

Uma dívida da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), concessionária que administra um trecho de ferrovia em Minas Gerais, com a União, pode ser convertida em recursos para uma obra de revitalização do Anel Rodoviário. A negociação é liderada Ministério Público Federal. As intervenções seriam no trecho entre o Bairro Betânia e a Avenida Amazonas, abrangendo, entre outras coisas, o alargamento de vias em pontos de estrangulamento, como viadutos. Serão investidos pela FCA cerca de R$ 600 milhões.

De acordo com o procurador da República em Minas, Fernando de Almeida Martins, tanto a empresa quanto o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) já aceitaram o acordo. “Serão uma série de obras para eliminar os gargalos”, explicou.

Otimista, Fernando ainda deu prazo de início das obras, que é de vital importância para a preservação de vidas. “Nós tivemos muitas tratativas, vários obstáculos. Acertando isso com a prefeitura, queremos começar agora no segundo semestre”, completou.

A reunião entre o procurador da república e o representante da prefeitura para discutir a viabilidade do acordo para execução da obra está marcada para 4 de julho.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *