Ataques continuam: pelo menos 26 veículos são queimados em três cidades do Triângulo em 24 horas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 118 Visualizações

A onda de ataques realizados por integrantes de facção criminosa desde o dia 3 de junho não acabou. Desde a noite de quinta-feira (14), pelo menos três cidades do Triângulo Mineiro registraram incêndios em carros: Monte Carmelo, Uberlândia e Uberaba. Ao menos 26 veículos foram queimados nesses municípios.

Em Monte Carmelo, por volta das 22h, a Polícia Militar foi acionada por pessoas que viram carros em chamas dentro de um pátio credenciado pelo Detran. O incêndio atingiu 14 veículos de passeio, uma carreta e dois caminhões. O Corpo de Bombeiros Militar de Araguari teve de ser acionado para controlar o fogo. Duas pessoas tiveram de ir ao hospital da cidade após inalar a fumaça.

Também em Monte Carmelo, na quarta-feira (13), dois adolescentes e uma mulher de 19 anos foram detidos por suspeita de tentar atear fogo a um ônibus do transporte público da prefeitura municipal.

Em Uberlândia, nesta madrugada, seis carros foram incendiados em um ferro-velho no bairro Presidente Roosevelt. O Corpo de Bombeiros conseguiu evitar que as chamas se espalhassem para a estrutura da empresa. Próximo dali, outros dois carros que estavam estacionados na rua foram incendiados. Há suspeita de que o mesmo grupo tenha agido em todos os incêndios.

Já em Uberaba, por volta das 23h, um homem acionou a polícia depois que viu seu veículo, um Pegeout 207, que estava estacionado na porta de casa, em chamas. Ele e os vizinhos conseguiram apagar o fogo, mas não conseguiram impedir que o carro ficasse danificado. Um frasco que teria sido usado para armazenar líquido inflamável foi encontrado próximo ao carro.

Desde o dia 3

Ainda não foi confirmado se os últimos ataques no Triângulo Mineiro seriam uma retaliação à operação feita pela Polícia Civil nesta quinta (14), quando foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades Poços de Caldas, Pouso Alegre, Guaxupé, Extrema, Divinópolis, Passos, Itaú de Minas, Alfenas, Sacramento, Caxambu e Fortaleza de Minas.

O objetivo da operação foi prender pessoas diretamente relacionadas aos ataques a ônibus e instituições desde o dia 3 de junho. A suspeita é que a onda de ataques seja comandada pela facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

De acordo com a Polícia Militar, entre os dias 3 e 14 de junho, 68 ônibus foram queimados no Estado em 40 cidades. Noventa pessoas foram conduzidas a delegacias e 26 menores apreendidos. O último levantamento ainda não leva em conta os ataques ocorridos entre a noite de quinta (14) e a madrugada de sexta (15).

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *