Crise de desabastecimento – Confins tem cancelamentos; passageiro deve consultar voo antes de sair de casa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 81 Visualizações

Estoque de combustível do terminal está no patamar mínimo
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, localizado em Confins, na região metropolitana da capital mineira, segue tendo problemas devido a paralisação dos caminhoneiros. O estoque de combustível no terminal está no patamar mínimo. Por isso, está sendo feito um plano de contingência  no abastecimento das aeronaves. Neste sábado, já são dois voos cancelados. 

A restrição no abastecimento das aeronaves teve início nessa sexta-feira. De acordo com a BH Airport, concessionária responsável pelo terminal, a situação é de alerta. “O nível do estoque de combustível está no patamar mínimo e o plano de contingência continua acionado para reduzir o impacto para os passageiros”, disse. 

Desde a madrugada deste sábado, dois voos foram cancelados. Um deles é o voo 3216, da empresa Latam, que seguiria para Brasília. Outro é o voo 5772, da Azul Linhas Aéreas, com destino a Porto Seguro.

Para evitar transtornos, a BH Airport orienta os passageiros a entrar em contato com as companhias aéreas e consultem a situação dos voos antes mesmo do deslocamento até o aeroporto.

Nessa sexta-feira, a situação foi a mesma. A dificuldade de abastecimento das aeronaves fez com que 12 voos fossem cancelados no aeroporto. Em razão da falta de querosene de aviação, o Aeroporto de Brasília cancelou 15 voos, incluindo partidas para Confins, Recife (PE), Imperatriz (MA), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Teresina (PI), Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Miami (EUA). Os transtornos que afetam os passageiros podem se intensificar, segundo a própria Infraero, que monitora o abastecimento de querosene de aviação nos terminais.

“A Infraero segue monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo”, afirma a estatal em nota, divulgada nessa sexta-feira.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *