De virada, Galo derrota o Furacão em Curitiba e se posiciona entre os líderes da Série A

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 65 Visualizações

GUILHERME ARTIGAS/ Estadão Conteúdo /

O Atlético praticamente dispensou a Copa Sul-Americana, ao pôr reservas para enfrentar o San Lorenzo, provocando protestos da Massa após a eliminação, para poder chegar inteiro à dura sequência de três partidas, contra Atlético-PR (Campeonato Brasileiro), Chapecoense (Copa do Brasil) e Cruzeiro (Campeonato Brasileiro). Pelo menos a primeira parte da missão foi cumprida, com o Galo vencendo o xará paranaense, por 2 a 1.

Com dez pontos na tabela de classificação, o Atlético não teve uma partida fácil na Arena da Baixada, em Curitiba. Foram dois tempos muito distintos. No primeiro, os donos da casa imprimiram uma forte marcação que anulou a saída de bola atleticana, sem se importar com o desgaste físico – após ir à Argentina e se classificar diante do Newell Old Boys, pela Copa Sul-Americana.

Com amplo domínio na etapa inicial, os paranaenses abriram o placar aos 30 minutos, com gol de Pablo. Poderia ter sido mais: Victor, um dos únicos titulares que atou contra o San Lorenzo, na terça-feira, realizou três grandes defesas.  Sem saber qual estratégia adotar diante da marcação cerrada do xará paraense, o alvinegro erros muitos passes e só chegar com perigo uma vez ao gol adversário, numa cabeçada de Gabriel.

A defesa atleticana também não teve sucesso em parar o rápido ataque adversário, em especial Bremer, que entrou no lugar de Leonardo Silva justamente para diminuir o ímpeto ofensivo dos paranaenses. Ainda no primeiro tempo, o técnico Thiago Larghi sacou Otero e Luan e pôs Elias e Cazares para acertar o posicionamento.

A mudança só teve resultado após o intervalo, com o Galo ganhando mais qualidade na transição de bola e facilidade para chegar ao ataque. Aos oito minutos, veio o empate. O lance aconteceu após Róger Guedes pegar o rebote e chutar forte, obrigando o goleiro Santos a se esticar todo para defender. Na cobrança de escanteio, Bremer empatou de cabeça, marcando o seu primeiro gol como profissional do Atlético.

Com o empate, o jogo ficou franco, com descidas aceleradas de lado a lado. O futebol de Róger Guedes passou a aparecer mais, dando passes precisos e sempre aparecendo com perigo na frente.

Num ótimo contra-ataque, Cazares, que bateu o escanteio para o gol de Bremer, fez lançamento preciso para Ricardo Oliveira, com Santos tendo que sair da área parta tocar de cabeça para o lado. Mostrando um bom reflexo, Róger Guedes cabeceou com força de volta, acertando o gol vazio e marcando o quarto gol dele pelo Galo no Brasileirão.

Com a contusão do lateral-direito Jonathan (ex-Cruzeiro), após o técnico Fernando Diniz realizar as três substituições, faltando pouco mais de cinco minutos para o término da partida, o Galo desperdiçou duas grandes chances para ampliar, nos pés de Róger Guedes.

A expectativa agora é que o descanso contra o San Lorenzo também se reflita na quarta-feira, quando o Atlético buscará a classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil, contra a Chapecoense, na quarta-feira, em Chapecó, às 19h30.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *