POLÍTICA – Processos sobre Lula, Geddel e Cunha mudam de juiz na Justiça de Brasília

 140 Visualizações

Uma questão administrativa vai mudar de mãos a condução de casos envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, réus em processos derivados de grandes operações, envolvendo desvios bilionários.

A Justiça Federal do Distrito Federal transformou uma vara cível em criminal, especializada em lavagem de dinheiro. E a decisão foi transferir esses processos de grande repercussão e de andamento adiantado para essa Vara recém-criada. Na prática, isso tira esses casos do juiz Vallisney de Oliveira e passa para outros dois juízes: o titular, Marcus Vinicius Reis e a substituta, Polyanna Kelly Alves.

Outro efeito prático é que isso acarretará um atraso natural aos processos. Por causa da nova distribuição, os juízes terão que se inteirar das causas, ler todos os processos desde o início, audiências, decisões já tomadas. Audiências desses casos agendadas do dia 26 de fevereiro ao dia 2 de março foram suspensas. Os auxiliares do juiz titular pediram 40 dias somente para ler e estudar todos os casos. Além disso, os juízes podem rever decisões tomadas anteriormente.

Reservadamente, procuradores reclamaram da nova distribuição dos processos. Eles estudam se vão questionar o tribunal sobre as mudanças. Pessoas próximas ao juiz Marcus Vinicius dizem que ele é garantista e dará um novo olhar sobre os casos.

Entre os processos que saíram da 10ª Vara (Vallisney de Oliveira) e foram para a 12ª (Marcus Vinicius Reis) estão:

-Zelotes/Lula: acusação de tráfico de influência contra o ex-presidente,o filho, luis claudio lula da silva na compra de caças suecos.

-Sépsis-Cui Bono: processo sobre desvios na Caixa e no FI-FGTS que tem como réus ex-ministro Geddel Vieira Lima, os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves e o operador do PMDB, Lucio Funaro.

-Greenfield: desvios em fundos de pensão, envolvendo o operador do PMDB, Lucio Funaro.

-Postalis: desvios no fundo de pensão dos Correios. Entre os alvos está a SR Rating, empresa cujo sócio é o presidente do BNDES, Rabello

Há outros casos que passaram para a juíza substituta Pollyana Kelly Alves, como a Bullish, operação que apura se o BNDES favoreceu a J&F em operações financeiras e tem como investigado Joesley Batista.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.