EDUCAÇÃO – Secretaria confirma fechamento de duas escolas em Itabira

 214 Visualizações

Secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira

O Governo Ronaldo Magalhães (PTB) bateu o martelo e decidiu mesmo fechar duas escolas na zona rural do município. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira, em entrevista concedida ao jornal Diário de Itabira publicada na edição desta quarta-feira (25). “Essa decisão já está tomada. Já falei sobre isso algumas vezes”, enfatizou o secretário.

O motivo principal é a queda de alunos e também de orçamento para manter as estruturas funcionando. “Não temos recursos, não temos dinheiro, há uma contenção de despesa muito grande em nosso município”, justificou o secretário.

As duas escolas, a de Candidópolis e a José Custódio Costa, em São José do Turvo, estão sofrendo com uma redução drástica no número de alunos. Segundo informações divulgadas pelo Diário, estes números podem ser ainda menores a partir do ano que vem. Em Candidópilis atualmente existem apenas 43 alunos, com a possibilidade de ter apenas 35 no ano que vem, já na escola do Turvo, hoje são 22 estudantes com a expectativa de ter apenas 16 em 2018.

Os alunos destas duas escolas no entanto, não ficarão prejudicados. O governo está garantindo a transferência dos estudantes de Candidópolis para a Escola Municipal Antônio Camilo Alvim, no bairro Barreiro, já os alunos que estudam no Turvo, passarão a estudar na comunidade de Duas Pontes, na Escola Municipal Manuel Tomás.

“O mais importante é que nenhuma criança fique sem escola e que a qualidade do que é ensinado seja boa e tenhamos a presença do professor. Essa é a minha preocupação. Não estou preocupado com o prédio, estou preocupado com o aluno. Já bati o martelo e a mudança acontece a partir do ano que vem. Não vou pagar professor para dar aula para dois alunos, isso não é justo”, defendeu o secretário de Educação, que também é professor.

Transporte

Em outras entrevistas o secretário de Educação explicou que a Prefeitura garantirá o transporte escolar para estes alunos remanejados e que isso não afetará os cofres públicos. “No caso de Candidopólis não haverá acréscimo nenhum nas despesas, porque muitas crianças de outras comunidades já passam na porta da escola em ônibus e vãs indo estudar no Barreiro, então, não haverá prejuízo. No caso do Turvo a mesma forma, porque nós pagamos o transporte por aluno e não por quilometragem, então tanto faz em deixar no Turvo ou em Duas Pontes, o valor é o mesmo, não haverá aumento de despesa”, explicou José Gonçalves na ocasião.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.