Esportes, Vôlei

TRÊS PRA CONTA – Sada Cruzeiro passa pelo Taubaté e conquista o tri da Supercopa

Sada Cruzeiro celebra a conquista de uma taça em competições nacionais – Foto: SFC

Muito mais do que a taça da Supercopa, o jogo contra o EMS Taubaté Funvic-SP serviria para colocar no caminho do Sada Cruzeiro, logo no começo da temporada, um teste que normalmente aparece meses a frente. Longe do time do técnico Marcelo Mendez achar ruim a oportunidade de medir forças contra um dos seus maiores rivais no cenário atual do vôlei brasileiro. Com um investimento similar, o Taubaté buscava a primeira conquista do campeonato, que foi vencido pelos cruzeirenses nas duas primeiras edições.

Ainda mais fortes do que no ano passado, o time do Vale do Paraíba mostrou que veio mesmo para incomodar. Mas, mais uma vez, a tentativa dos paulistas foi em vão. Diante de um adversário mais entrosado e errando menos, a equipe do técnico Daniel Castelani precisou se contentar com outro vice para o favorito azul, que segue desbancando quem aparece no seu caminho. A vitória por 3 a 1 (25/27, 25/22, 25/20 e 25/) premiou a equipe de maior eficiência e concentração, que chegou ao seu terceiro título na atual temporada (já havia conquistado a Copa Cidade de Bolívar e o Mineiro)

O oposto Evandro e o central Simón foram os grandes destaques do time azul, que funcionou com a boa distribuição de Nico Uriarte. Algumas falhas na recepção e o bloqueio entrando no jogo com algum atraso não impediram novo triunfo, que enche o time de motivação para a Superliga, que começa no sábado.

Com tantos jogadores de alto nível de cada lado prometendo um espetáculo, a história não poderia ser diferente. No entanto, as vantagens de 20 a 15 e 17 a 11, abertos pelo Cruzeiro no segundo e terceiro sets, mostraram uma margem que não era esperada por muitos.

No primeiro set, o máximo que um time conseguiu abrir foi dois pontos de diferença. A troca de pontos foi constante, graças às viradas de bola, que funcionavam bem. Os poucos erros cometidos fizeram os detalhes entrarem em ação em etapa que foi além dos 25 pontos. Com boas atuações de Wallace e Solé, o Taubaté saiu na frente.

Na parcial seguinte, o oposto Wallace seguia incomodando, mas os erros paulistas fizeram um 9 a 5 ser aberto pelos azuis. Quando um 20 a 15 surgiu, as coisas pareciam resolvidas para os mineiros. Mas deixando o ritmo cair, o Sada permitiu a reação do Taubaté, que chegou a ficar a apenas um ponto. A melhora paulista acabou sendo insuficiente, mas necessária para deixar o time cruzeirense em alerta.

A virada azul veio com ajuda do Taubaté, errando diante de uma adversário que não costuma dar chances quando isso acontece. Um erro crasso da arbitragem, que foi seguido de cartão amarelo para Evandro não tirou a concentração do Sada, que foi abrindo confortável diferença no placar. A passagem de Simón pelo saque fez estragos e confirmou o 2 a 1.

Parecendo não ter aprendido com as falhas recentes, o Taubaté insistiu em não aproveitar chances e dar pontos de graça para o lado estrelado. O 12 a 7 para o Cruzeiro fez o fim do jogo parecer próximo. O cenário do set anterior, com reação do Taubaté, se repetiu, com a vantagem voltando para um ponto. Com a frieza que lhe é peculiar, os cruzeirenses mantiveram a virada de bola afiada para despachar o rival. Os dois times, agora, focam na estreia da Superliga, no próximo sábado. O Cruzeiro vai até São Paulo enfrentar o Corinthians Guarulhos-SP e o Taubaté visita o Sesc-RJ. (Do SuperFC)

 

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *