Delegado que matou motorista de caminhão em BH é indiciado por homicídio qualificado

O delegado Rafael de Souza Horário, que confessou ter matado o motorista Anderson Melo durante uma briga de trânsito em Belo Horizonte, continua no cargo mesmo após detido. Essa é a informação divulgada pelo porta-voz e chefe da comunicação da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), Saulo Castro, em coletiva de imprensa na tarde deste sábado (30).

O motorista, de 44 anos, dirigia um caminhão reboque e se envolveu em uma briga de trânsito com o delegado na tarde da última terça-feira (26), na região do Complexo da Lagoinha. Rafael Horácio alegou, na ocasião, legítima defesa.

A carteira funcional de Rafael Horácio foi recolhida pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

Entretanto, Rafael de Souza só perde o cargo na corporação por uma decisão judicial ou decisão administrativa. Isso cabe ao governo do estado a demissão. Enquanto isso, ele recebe menos um terço do salário.

O delegado Rafael se apresentou à polícia na manhã de hoje. Ele foi preso, cautelarmente, na casa de custódia da Polícia Civil, portanto, prisão temporária de 30 dias. O prazo pode ser estendido por mais 30 dias.

*Com informações de Fabiano Frade/Rádio Itatiaia 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.