Diretor do Cruzeiro diz que Vitor Roque saiu pela ‘porta dos fundos’ e que o clube vai à Justiça

 166 Visualizações

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (14), o diretor de futebol do Cruzeiro, Pedro Martins, disparou contra Vitor Roque, o agente André Cury e a diretoria do Athletico-PR. Em vários momentos, o dirigente disse que o atacante “saiu pela porta dos fundos” e que as pessoas envolvidas na negociação que tirou o atleta da Toca não tiveram “ética e respeito”. E relatou que a Raposa vai à Justiça exigir seus direitos com relação a esta situação.

“Apresentamos a ele (Vitor Roque) um plano de carreira, com possibilidades de crescimento de acordo com seu desempenho esportivo. Ficou claro desde o início, pela postura de seu representante (André Cury) e pelas pessoas que participaram da negociação, que seria complicado. Das 139 negociações que participamos (desde que chegou ao Cruzeiro), apenas uma não teve desfecho, a do Vitor Roque. Seu procurador deixou evidente que o atleta queria sair do clube e queria sair pela porta dos fundos”, afirmou Martins.

E completou: “não tem jogador inegociável dentro do clube. O Cruzeiro está disposto a sentar e conversar com todos. Não tem problema não estar satisfeito e quiser sair. Mas o que queremos é uma postura ética. Infelizmente isso não aconteceu. O clube pretende judicializar os fatos. Estamos muito tranquilos e confortáveis com todos os argumentos jurídicos que existem. E o Cruzeiro vai buscar na Justiça seus direitos para receber a multa que é correta”, disse.

Ainda sobre Roque, o diretor de futebol lamentou a postura do jovem atacante. “Com relação ao atleta, poderia ter tido uma postura diferente com relação a quem gere sua carreira. Jogadores de alto nível não precisam de leilão, não precisam de negociações turbulentas e muito menos sair pela porta dos fundos”, comentou.

E destacou ainda que espera, daqui para frente, que jovens atletas não sigam o exemplo de Vitor Roque. “É só torcer para que novas negociações ou novas posturas com jovens atletas não aconteçam desta maneira. O clube sempre vai manter o profissionalismo e a ética e cobrar isso de quem está do outro lado da mesa de negociação. Este é o novo Cruzeiro. E esta é a forma que acreditamos”, ressaltou.

Fonte: Hoje Em Dia

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.