Morre Gil César Moreira de Abreu, que ficou marcado como o engenheiro do Mineirão

 394 Visualizações

O Mineirão perdeu nesta sexta-feira (25) uma das suas grandes marcas, o engenheiro Gil Cesar Moreira de Abreu, que morreu aos 90 anos. A causa da morte não foi revelada e o velório será restrito.

A participação de Gil César na história do Gigante da Pampulha é importante antes mesmo da sua construção, que o teve como engenheiro.

Para a construção foi feito um convênio entre o governo mineiro e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mas ele precisava ser assinado. E o episódio da assinatura escancara a paixão que Gil César Moreira de Abreu tinha pelo Mineirão.

Quem revelou a história no livro sobre os 40 anos do estádio foi Jorge Carone, ex-prefeito de Belo Horizonte e autor do projeto que destinava 4% da receita da loteria estadual para a construção do Mineirão, isso como deputado estadual.

Ele lembra que apesar do convênio firmado entre o governo mineiro e a UFMG, faltavam as assinaturas do ministro Clóvis Salgado (Educação) e do presidente Juscelino Kubitschek, que foram conseguidas de forma inusitada.

“O JK veio a Belo Horizonte com o Clóvis Salgado para a inauguração da Faculdade de Medicina. Foi colocada uma mesa enorme, que os separava dos convidados. O Gil César e eu não tivemos dúvida. De joelhos, passamos por debaixo da mesa e saímos em frente ao presidente. O JK deu uma risada com a cena e assinou o convênio, fazendo um pedido: queria que o Mineirão tivesse a frente – o hall – para a lagoa da Pampulha”, revelou Carone.

Além de ser o engenheiro principal da construção do Mineirão, Gil César Moreira de Abreu foi por muito tempo também o administrador do estádio.

O sucesso do Gigante da Pampulha fez com que ele fosse convidado para participar da construção de outros grandes estádios, entre eles o Parque do Sabiá, em Uberlândia.

Vida pública

Além de administrar o Mineirão e exercer outros cargos públicos em Minas Gerais, Gil César foi eleito vereador, em Belo Horizonte, entre 1973 e 1977. Foi deputado estadual entre 1983 e 1987 e federal, de 1987 a 1991.

Em 5 de setembro de 1965 o Mineirão foi inaugurado com a partida em que a seleção mineira venceu o River Plate, da Argentina, por 1 a 0.

Era a realização de um sonho de Gil César Moreira de Abreu, que tem seu nome como uma das marcas do Gigante da Pampulha.

Fonte: Rádio Itatiaia

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.