Justiça volta a impor regras sobre o protesto de policiais e ordena uso da Força Nacional para cumprir decisão

 371 Visualizações

Juiz criticou o fato de as decisões anteriores não terem sido cumpridas pelos integrantes das forças de segurança e ordenou que Força Nacional seja acionada para que a decisão seja cumprida. Policiais marcaram nova manifestação para a próxima segunda-feira (21/03), na Cidade Administrativa.

A Justiça voltou a proibir os integrantes das forças de segurança de Minas Gerais de bloquearam vias, invadirem prédios públicos, portarem armas ou estourarem bombas durante manifestações. Um novo protesto de policiais está marcado para a próxima segunda-feira (21/03), na Cidade Administrativa, sede do governo estadual. 

Em decisão publicada nesta quinta-feira (17/03), o juiz Michel Curi e Silva, da 1ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias, ordenou até o uso da força pública nacional caso as forças de segurança do Estado não consigam garantir o cumprimento da decisão. 

“Desde já, ordeno o uso da força pública nacional no caso de a força pública estadual disponível ou remanescente mostrar-se insuficiente para o cumprimento desta decisão”, diz sentença de Curi e Silva.

O juiz criticou o fato de que as decisões anteriores não foram cumpridas.  

“Não obstante as decisões proferidas, os requeridos, lamentavelmente, insistem em continuar organizando manifestações que submetem sim a ordem pública a risco”, sentencia. 

A decisão da Justiça de Belo Horizonte atende a um pedido feito pelo Governo de Minas Gerais, como ocorreu, também, nas manifestações anteriores. Hoje, o governador Romeu Zema (Novo) disse que servidores que participarem de manifestações “ilegais”, segundo ele, serão punidos com rigor. 

*Por Rádio Itatiaia

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.