Keno pede paz antes de clássico entre Atlético e Cruzeiro após casos de violência no futebol brasileiro

 340 Visualizações

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (2), o atacante Keno falou sobre os incidentes de violência em jogos de futebol na última semana, e pediu que isso não se repita no clássico entre Atlético e Cruzeiro, no domingo (6), às 18h, no Mineirão.

“Um clássico é um jogo para a galera ir e se divertir, não acontecer o que está acontecendo. Se está indo pro jogo, recebe pedrada. O outro joga bomba. Eles pensam que se fizerem isso vai dar certo? Correndo o risco de tirar a vida de jogador, de trabalhador. O torcedor tem que ir para o estádio fazer festa, comemorar, zoar, mas na brincadeira ali mesmo”, disse o atacante do Galo.

De acordo com Keno, a violência no futebol deve acabar o mais rápido possível.

“Não tem questão de acabar o jogo, se encontrar na rua ou querer tirar a vida do outro. Acho que isso no futebol não faz mais parte, já passou. Os torcedores domingo têm que gritar, ajudar a equipe. Eu sei que o Galo vai encher lá, apoiar a gente o tempo inteiro. Tenho certeza que a torcida do adversário vai fazer a mesma coisa. Vai ser um jogo muito bom dentro de campo e pra torcida também”, complementou.

Violência no futebol brasileiro na semana passada

Na última quinta (24), antes do confronto entre Bahia e Sampaio Corrêa pela Copa do Nordeste, membros de uma torcida organizada do Bahia lançou explosivos no ônibus em que estava a delegação do próprio Tricolor Baiano na chegada à Arena Fonte Nova.

Após as agressões, o Bahia decidiu jogar diante de sua torcida. Porém, o goleiro Danilo Fernandes, que quase ficou cego por conta dos cacos de vidro que o feriram próximo ao olho, o lateral Matheus Bahia e o atacante Marcelo Cirino não atuaram no duelo.

Já no Gre-Nal do último sábado (26), a delegação gremista foi recebida com pedradas por torcedores do Inter no desembarque do Tricolor Gaúcho no Beira-Rio. O clássico foi suspenso depois de uma reunião entre as diretorias dos clubes e com a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e remarcado para o dia 9 de março.

No mesmo dia do Gre-Nal, o Paraná Clube foi rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Estadual. Torcedores invadiram o campo para agredir os atletas paranistas.

Fonte: Rádio Itatiaia

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.