Vereadores se reúnem para discutir o aumento de casos de COVID em João Monlevade

 464 Visualizações

Na tarde dessa terça-feira (18/01), a Comissão Especial de Enfrentamento à COVID, da Câmara Municipal de João Monlevade, se reuniu para discutir sobre o aumento dos casos de COVID e síndromes gripais no município.

A reunião foi de iniciativa do presidente da Comissão, vereador Revetrie Teixeira (MDB). Também participaram do encontro os vereadores Pastor Lieberth (DEM), Belmar Diniz (PT), Marquinho Dornelas (PDT), Bruno Cabeção (Avante), Doró da Saúde (PSD) e Rael Alves (PSDB); além da Secretária de Saúde, Raquel Drummond; do Procurador Jurídico da Prefeitura, Hugo Lázaro e representantes da Vigilância em Saúde (Visa), Conselho Municipal de Saúde, Hospital Margarida e OAB/JM.

Questionada sobre as medidas adotadas pela Secretaria de Saúde em relação aos atendimentos feitos aos pacientes com sintomas gripais ou de Coronavírus, a responsável pela pasta, Raquel Drummond informou que dada a estrutura da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Cidade Nova, o local foi preparado, desde o início do mês de janeiro, para receber o cidadão com sintomas de doenças respiratórias. Segundo ela, no local foram disponibilizadas 15 salas para atendimento entre consultórios médicos, de enfermagem, sala de triagem, sala de observação, coleta de exames e higienização de materiais. Raquel ainda ressaltou que atendimentos como aplicação de vacinas foram transferidos para outras unidades e as consultas de especialidades para o Núcleo Especializado na Policlínica.

A secretária de Saúde também relatou que para facilitar o acesso dos pacientes à Unidade de Saúde do Cidade Nova, o Setor de Trânsito e Transporte Municipal (Settran) disponibilizou linhas extras de ônibus para atender à população. Questionada a respeito da reabertura do Centro de Atendimento à COVID, que funcionava no prédio da Secretaria Municipal de Saúde, Raquel enfatizou que esta possibilidade não está descartada. “Estamos monitorando diariamente todos os atendimentos. A equipe está sempre reunida para buscar as melhores alternativas para atender a população. A Central da COVID foi criada devido ao momento agravante da pandemia (onda roxa) com alto número de mortes e pacientes internados no CTI, muitos entubados. Hoje a situação é diferente. Podemos usar outras ações para um novo cenário como o que estamos vivendo”, ponderou.

Por fim, Raquel informou que nesta quarta-feira (19/01), a Vigilância em Saúde começa a aplicação da primeira dose da vacina contra o Coronavírus em crianças de 5 a 11 anos com comorbidades. A imunização ocorrerá na Policlínica (Antigo PA), no bairro Belmonte, e no Centro de Saúde do bairro Novo Cruzeiro.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.