Minas Gerais: Dobra o número de doenças detectadas no teste do pezinho

 534 Visualizações

Minas Gerais aumentará de seis para 12 o número de doenças mapeadas pela triagem neonatal, o famoso teste do pezinho em recém-nascidos. O atendimento, com a ampliação, funcionará nas 853 cidades mineiras a partir de 25 de janeiro de 2022, e todos os tratamentos já estarão disponíveis. 

Para a iniciativa, serão investidos 13 milhões por ano. A estimativa é de que, ao final da ampliação, feita de maneira escalonada, 33  doenças raras poderão então ser diagnosticadas no teste. O secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti, comemora “pioneirismo” de Minas Gerais na ampliação do teste do pezinho.

“Nos permite diagnosticar as chamadas doenças raras. Também estamos incluindo na discussão a ampliação do tratamento. Não adianta dar apenas o diagnóstico. É um grande passo de pioneirismo e, certamente, servirá de inspiração para os demais estados do Brasil”, afirmou. 

Segundo Baccheretti, entre as doenças que passarão a ser diagnosticadas com a ampliação do teste de pezinho está a toxoplasmose congênita. “Ela causa uma sequela grave para criança, que é perda de visão. E o tratamento simples, que o SUS já tem, com antiparasitário”, explicou. 

Fonte: Rádio Itatiaia 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.