Prefeitura de Itabira desenvolve projeto para agroindústria na comunidade de Bom Jardim

 527 Visualizações

A comunidade do Bom Jardim, localizada no distrito de Senhora do Carmo, está contando os dias para a realização de um projeto que pode transformar a vida dos moradores. A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA), com o apoio da Emater-MG, está desenvolvendo um projeto para criar na localidade um centro de processamento de alimentos, uma agroindústria de pequeno porte para produção de banana chips, mandioca mini-processada, doces e quitandas em geral. Os itens que serão processados foram definidos pelos próprios moradores.

O local escolhido é o antigo Núcleo Escolar Rural, que está desativado e vai se transformar na agroindústria para processamento de produtos locais. A comunidade do Bom Jardim foi selecionada por Diagnóstico Participativo. Os técnicos responsáveis e os moradores participam de reuniões constantes para definir ações de implementação da proposta. Foram realizadas visitas técnicas a produtores locais e criada uma comissão para acompanhamento do projeto.

Foto: Reprodução

De acordo com a diretora de Difusão de Tecnologia e Eventos, da SMAA, Rosilene Ferreira, a comunidade está envolvida com o projeto desde o início e os grupos de trabalho foram divididos para a produção de matéria-prima e outro para processamento da produção de alimentos. Os produtos serão comercializados em mercados institucionais da alimentação escolar (PNAE) e da Conab (PAA), além de comércios locais e para turistas que visitam a região.

“A comunidade do Bom Jardim demonstrou interesse em desenvolver atividades produtivas no antigo Núcleo Escolar e a Prefeitura está apoiando todo o projeto que vai desde a reforma até a inserção dos produtos no mercado”, destaca Rosilene Ferreira.

Técnicos da Emater e da Vigilância Sanitária elaboraram os croquis para adequação do espaço físico, que foi vistoriado pela Secretaria Municipal de Obras, Transporte e Trânsito (SMOTT). O processo de implantação encontra-se em fase de cálculos para o projeto executivo, planilhamento e licitação. Os recursos para a reforma e compra de equipamentos estão assegurados no orçamento municipal e a previsão é que a conclusão seja no primeiro semestre de 2022. 

Fonte: ACOM-PMI

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.