Prefeitura de João Monlevade comemora 31 anos do Sesamo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 155 Visualizações

Data é comemorada com debate sobre “a pessoa com sofrimento psíquico e o direito à cidade”

O Sesamo (Centro de Atenção Psicossocial – CAPSII) de João Monlevade completou esta semana 31 anos de fundação. Em comemoração, a Prefeitura de João Monlevade, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou na tarde dessa terça-feira (19) um debate que teve como tema “A pessoa com sofrimento psíquico e o direito à cidade”. O evento foi realizado no auditório do Centro Educacional.

Antes do debate discursaram no evento o prefeito Dr. Laércio Ribeiro (PT), o vice-prefeito, Fabrício Lopes (Avante), a secretária de Saúde, Raquel de Souza Paiva Drumond, a coordenadora da Divisão de Saúde Mental do município, Eliana Bicalho Ferreira de Almeida e a especialista em gestão de saúde da Gerência Regional de Saúde de Itabira (GRS), Pollyana Oliveira Silva.

Dr. Laércio Ribeiro recordou que era secretário de Saúde no governo do ex-prefeito Leonardo Diniz, quando o Sesamo foi inaugurado. “É gratificante ver a evolução de um serviço que foi implantado na gestão do Leonardo e que está vigente até os dias de hoje”, afirmou.

O vice-prefeito Fabrício Lopes comentou que a administração atual está comprometida em resgatar o pioneirismo do Sésamo. “Um dos passos para resgatar este pioneirismo é a implantação de um centro de atenção psicossocial infantil, algo que estamos trabalhando para tirar do papel, a pedido do prefeito Dr. Laércio”, disse.

Já a secretária de Saúde ressaltou a dedicação e união dos servidores públicos que trabalharam para que o serviço continuasse em funcionamento nestes 31 anos, apesar dos percalços e dificuldades enfrentadas nos últimos anos.

Eliana de Almeida salientou que em todos esses anos o serviço de saúde mental em João Monlevade experimentou recuos e avanços. “Acreditamos que este é um momento de avanço e que a administração está comprometida em colocar a saúde mental como uma presença viva dentro da cidade”, declarou.

Homenagens e debate

Em seguida, a psiquiatra do Sesamo, Rosângela Ribeiro, fez uma introdução sobre o tema do debate. Além dela, a mesa redonda teve a participação presencial de Cláudia Maria Miranda, enfermeira especialista em Saúde Mental e Psicanálise e supervisora clínico-institucional de João Monlevade, e a participação por videoconferência de Bruno Vasconcelos de Almeida, pós-doutor em filosofia pela UFMG, doutor em Psicologia Clínica pela PUC-SP e professor da PUC Minas.

Durante o evento foram exibidos vídeos de ex-funcionários do Sesamo e especialistas reconhecidos em todo o estado, que enviaram seus relatos sobre a importância do serviço na história da luta antimanicomial em Minas Gerais.

Destaque para a terapeuta ocupacional e gerente do centro de convivência São Paulo da rede de atenção psicossocial de Belo Horizonte, Marta Soares; a psicóloga e ex-coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Marta de Souza; a psiquiatra e doutora em filosofia, Ana Marta Lobosque; a psicóloga e psiquiatra da Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), Míriam Abou-Yd; o psicólogo e ex-coordenador do Sésamo, Max da Silva Moreira e a enfermeira Janine Antonini Lanza.

Fonte: ACOM-PMJM

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *