João Monlevade – Shows de rock marcam abertura do Festival Pedro Alcântar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 243 Visualizações

Festival continua até dezembro com apresentações de outros gêneros musicais. Inscrições podem ser feitas pelo link http://pmjm.mg.gov.br/uploads/publicacao/EDITAL-DE-CREDENCIAMENTO-CASA-DE-CULTURA.pdf?fbclid=IwAR1dG98_W4RNIDWPGyMJHmm61SmqEfQINH8OrY8121UP8P84NBmK8Ue4s5A¬

Na última quinta-feira (26), a Prefeitura de João Monlevade, por meio da Fundação Casa de Cultura, lançou oficialmente o Festival de Artes Integradas Pedro Alcântara. As apresentações das bandas Tara, Anz 80 na Veia e da Banda da Casa (formada por professores da Fundação),  marcaram a noite com músicas desde Roberto Carlos, passando por Sandra de Sá, rock dos anos 80, dentre outros.
A princípio, o evento seria em modelo híbrido (presencial e internet), mas, com o decreto da Onda Vermelha por conta da pandemia da Covid-19, as apresentações foram realizadas sem a presença do público .
O Festival não perdeu o brilho e as apresentações geraram diversos elogios nas redes sociais. Para quem não assistiu ou deseja rever o evento, o link para acesso está disponível no canal do Youtube da Fundação Casa de Cultura https://www.youtube.com/watch?v=GqixmboVCSQ . As apresentações intercalaram com um pequeno documentário, produzido  a partir de depoimentos de amigos e de familiares do maestro homenageado  com o Festival.

O prefeito Dr. Laércio Ribeiro (PT), o vice Fabrício Lopes (Avante), o chefe de gabinete Geraldo Geovani e a primeira dama Rosângela Ribeiro acompanharam todas as apresentações no local. Durante a abertura, o chefe do Executivo falou sobre a homenagem a Pedro Alcântara. “É uma justa referência ao maestro da Família Alcântara, que dedicou sua vida à música, a arte e à cultura das raízes africanas. Pedro nos deixou, mas seu legado não. E, caso estivesse aqui, estaria conosco batalhando em enaltecer ainda mais a cultura monlevadense”, disse.  Dr.Laércio ainda lembrou que este é o maior investimento da Cultura para da cidade, sendo R$180 mil somente para os trabalhadores da área cultural que foram bastante atingidos economicamente pela pandemia da Covid-19.  
O vice-prefeito Fabrício Lopes durante sua fala destacou a importância do Festival que vai até o dia 16 de dezembro. Segundo ele, o esforço é enorme e tem sido grande em valorizar a cultura  e os artistas da terra por meio desse investimento inédito no município. “Queremos cumprimentar a todos os artistas que vão passar por este palco e na pessoa do Pedro,  solidarizar com todos as famílias  vítimas da  Covid”, disse lembrando que em um momento oportuno outras atividades serão realizadas no município na área da cultura.
A diretora presidente da Fundação Casa de Cultura, Nadja Lírio, avalia que o primeiro Festival foi um sucesso. “A minha avaliação é positiva. Foi muito bonito ver o trabalho dos artistas e como se entregaram ao projeto. A proposta é criar emoção e foi muito bom ver as pessoas comentando e interagindo. A cultura é necessária e essencial na vida da gente. Estou muito realizada com esse Festival e com o apoio de muitas pessoas juntas para que tudo fosse possível”, destaca.

Oficinas –  As oficinas do Festival de Artes Integradas Pedro Alcântara estão a topo vapor e terminam nesta terça-feira (31), com aulas de pintura étnica,  confecção de artes decorativas em cimento e biscuit cultural. As oficinas ocorrem na Fundação Casa de Cultura e também na Escola Municipal Cicinha Moura.

Credenciamento  – O Festival de Artes integradas Pedro Alcântara segue até o final do ano e tem como objetivo reunir e celebrar a diversidade cultural monlevadense com apresentações de dança, música, teatro, dentre outros. O aporte financeiro varia de R$1mil a R$3.500 para cada artista ou grupo. O edital pode ser acessado pelo link
https://pmjm.mg.gov.br/…/EDITAL-DE-CREDENCIAMENTO-CASA... .

Fonte: ACOM-PMJM

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *