GLAUCIUS DETOFFOL BRAGANÇA – Vamos falar sobre diversificação econômica em Itabira? Roberto Carlos

Sofremos dois duros golpes nas últimas semanas. Inicialmente, tivemos a informação de que um Ofício expedido pela Secretaria de Segurança do Estado de Minas Gerais ao Município de Itabira não foi respondido. Num segundo momento, em live transmitida pelo Instagram (01/07/2021), nosso atual prefeito declarou que se posicionou de forma contrária ao Ofício.

Toda verdade deve ser falada / E não vale a gente se enganar”

Estou falando de um dos estabelecimentos prisionais que a Vale deverá construir em Minas Gerais. Ele seria destinado a Itabira. Atualmente, isso não nos pertence mais!

Há dois anos a OAB Itabirana realiza trabalho hercúleo para recolocar Itabira no mapa da Vale e da Secretaria de Segurança Pública com o objetivo de que o presídio viesse para nossa cidade… tudo em vão. (Sim. Já havia definição de que o presídio atual seria desativado – como de fato está – e que o novo presídio seria construído em outra cidade).

         “Não vou ficar, não / Por isso não vou mais ficar”

Não estou aqui para fazer propaganda política OU apoiar determinada pessoa. Políticos vem e vão, nossa cidade fica. Políticos são instrumentos de representação dos interesses daqueles que os elegem (ou pelo menos é o que se espera). 

“Tanta gente se esqueceu / Que a verdade não mudou / Quando a paz foi ensinada / Pouca gente escutou”

Desde a divulgação do possível esgotamento das jazidas minerais itabiranas exploradas pela Vale, uma expressão tomou conta do nosso cotidiano: diversificação econômica do município.

Bom…. o que é diversificação econômica do município? De forma bastante simplória, podemos entender como expansão dos serviços disponibilizados em um município de modo com que se alcance subsistência e prosperidade.

Subsistência: permanência, essencial à manutenção da vida, existência…

Prosperidade: desenvolvido, abundante, bem-sucedido, favorável…

Assim sendo, desde a notícia do possível encerramento de atividades da Vale em Itabira, a cidade busca alternativas de arrecadação para sobreviver e se tornar chamativa a outras prestações de serviços.

Um exemplo são as universidades já implantadas. Outro exemplo é a tentativa de implantação de Parque Científico e Tecnológico. Um outro exemplo é o fomento ao turismo. Por fim, uma outra hipótese seria a implantação de um presídio destinado a ocupação de 600 (seiscentas) pessoas.

Não importam os motivos da guerra / A paz ainda é mais importante que eles”

Por que um presídio dessas proporções seria interessante para nossa cidade?

Primeiramente, pela geração de emprego e renda. A construção geraria injeção direta de recursos financeiros à ordem – estimada – de 25 milhões de reais. Pessoas seriam contratadas para trabalhar na construção e haveria possibilidade de atrair novas empresas para o município.

Após a construção realizada, profissionais de várias áreas e empresas do município poderiam prestar relevantes serviços. Assim, mantendo e criando em Itabira oportunidades de emprego e mantendo-se oxigenada a circulação do comércio.

O município receberia recursos provenientes do Estado para majorar aparato policial de modo a propiciar maiores e, ainda, melhores resultados em sede de Segurança Pública.

Poderíamos nos tornar referência nacional na reinserção social de pessoas que fizeram escolhas ruins na vida. Isto, de modo a gerar dignidade àqueles que atualmente estão à margem da sociedade. Lado outro, poderíamos diminuir custos da máquina municipal por meio da manutenção de estruturas públicas por meio destas pessoas.

Teríamos a possibilidade concreta de majorar a estrutura judiciária do município de modo a alçar melhor nível de prestação jurisdicional em virtude de desafogamento dos poucos (e valorosos) profissionais responsáveis pela movimentação processual.

Por fim, mas não menos importante: empatia. Em momento de vulnerabilidade: sofre o recluso, sua família, amigos e a própria sociedade.

Destaco: as pessoas próximas terão que destinar parte de seus (já) pequenos recursos financeiros para deslocamento a outro local para visitar seu ente querido. (Atualmente, o estabelecimento prisional pode ser levado para cidade com, aproximadamente, 200 quilômetros de distância da nossa Itabira).

Uma decisão, tal como posta pelo atual Prefeito, dá margem ao pensamento elitista daqueles que se sentem acima do bem e do mal. Daqueles que se sentem não alcançados pelo braço da Lei. Uma vez que ele OU seus amigos e parentes não poderiam ser reclusos em virtude de um erro e levados a local distante.

Mas… se for OU forem recolhido (s)… boa viagem Prefeito!

No longo caminho até o estabelecimento prisional onde se encontra um(a) amigo(a) ou familiar seu… pense sobre:

  • o quanto isso prejudicou nosso município.
  • No quanto sua decisão prejudicou a pessoa querida.
  • No quanto isso prejudicou a você.
  • No quanto o conceito de empatia deve ser respeitado.

Que no seu caminho, se for um domingo de manhã, sintonize seu rádio no programa “As canções do Rei Roberto Carlos”. Ouça atentamente antes que o sinal de transmissão não possa mais ser alcançado pelo seu rádio em virtude da distância.

Tanta gente se esqueceu

Que o amor só traz o bem

Que a covardia é surda

E só ouve o que convém

Mas meu Amigo volte logo

Vem olhar pelo meu povo

O amor é importante

Vem dizer tudo de novo

LEIA MAIS

Comentários 2

  1. Maria Edna de Tofoli Bragança says:

    Parabéns pela oportunidade de reflexão que esse texto nos oferece !!

  2. Serjao says:

    É Muita falta do que fazer mesmo. Aí invés de contratar mais , afasta? Itabira é um passo pra frente e dez p trás deve ter Dra Inês ou Dr Flávio q mandaram embora. Tudo deles e mandar embora. Não sabem comunicar com ninguém.ja ouviram falar em conversar ? E o Unimed q dia vai inaugurar? Gerar emprego?:e no bolso de quem tá o dinheiro para reforma do antigo Hnsd perto da igreja Rosario?;CPI HNSD E C CHAGAS SO VAI SAIR DALI PODRES E PODRES. E O POVO INOCENTE ACREDITA. TUDO TOMA NA PITOMBA. BEM FEITO ITABIRA TEM O Q MERECE.PONTOS PRINCIPAIS TURÍSTICOS TIDO PIXHADO, CADÊ GUARDA MUNIPAL Q SAO OS Q TOAM CONTA E . A VALE PAGA P BH PRA ELES CUIDAR DAS PRAÇAS E MUSEUS e põe ordem pública . Melhor que Pm. Passou da hora de investir no futuro Itabira, ou vamos todos mudar são Gonçalo? Vou querer morar em cobertura com piscina, e dois elevadores .

Deixe um comentário para Maria Edna de Tofoli Bragança Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.