Atlético-MG fica na bronca com árbitro; Cuca, diretor e Arana protestam: “Não estava coerente”

 271 Visualizações

O empate não foi ruim para as pretensões do Atlético-MG, mas o clube alvinegro deixou o Independência nada satisfeito com a arbitragem de Wanderson Alves de Sousa, neste domingo. Além de jogadores, membros da comissão técnica, Cuca e o diretor de futebol Rodrigo Caetano também foram para cima da equipe de árbitros, após o 0 a 0 do primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro.

A bronca ficou bastante voltada ao último lance do jogo, quando o árbitro terminou a partida antes de uma cobrança de falta do Galo, pelo lado esquerdo do ataque. A bola seria lançada para área.

Logo após o apito final, Cuca, membros da comissão técnica e o diretor de futebol, Rodrigo Caetano, foram para cima da arbitragem. O executivo era um dos mais exaltados. O time chegou a pedir dois pênaltis no segundo tempo, mas a Central do Apito considerou que as infrações não ocorreram. Veja a análise de Sálvio Spínola no Tempo Real.

Na saída do campo, em entrevista à Globo, o lateral Guilherme Arana disse que Wanderson não foi coerente em suas marcações e na postura no comparativo entre os dois tempos.

– Não estava coerente para ambas as equipes. Numa final tem que se preparar mais. No primeiro tempo, ele parou bastante. No segundo, ele queria jogo. Sem critério. Temos que valorizar o empate, porque estávamos com um a menos. Final é assim, os dois times querendo ganhar.

No jogo, o Galo teve Allan expulso no segundo tempo, após parar contra-ataque de Ademir. Além dele, outros cinco jogadores levaram cartão amarelo: Éverson, Guga, Júnior Alonso, Guilherme Arana e Diego Tardelli (após o fim do jogo). Para ficar com o título estadual, o Atlético-MG tem a vantagem de jogar por vitória simples ou empate na partida do próximo sábado, às 16h30, no Mineirão.

Fonte: Globo Esporte

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.