Cruzeiro: sede administrativa será desapropriada para MPMG e vai render R$ 40 milhões ao clube

 514 Visualizações

O Cruzeiro vai receber aproximadamente R$ 40 milhões nas próximas semanas. E não será pela negociação de algum jogador, mas pela venda da sede administrativa do clube, que será desapropriada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). O prédio será, a partir de agora, uma das sedes do órgão na área de combate à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro. As informações foram divulgadas pelo repórter João Vitor Xavier.

Com a desapropriação, o prédio deixará de ser do Cruzeiro e passa a pertencer ao MPMG, que pagará a quantia milionária à Raposa. Desta forma, tudo que estiver relacionado ao clube, como o letreiro “Cruzeiro Esporte Clube” e “Sede Administrativa Presidente Zezé Perrella” na fachada do edifício, serão removidos.

Mesmo em se tratando da venda de um patrimônio do clube, não há a necessidade de passar pela aprovação do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, como aconteceu com a tentativa de alienação da Campestre II, na Pampulha, iniciada no ano passado. Como é um imóvel que interessa ao poder público, isso se sobrepõe ao interesse privado, no caso o Estatuto da Raposa.

O valor de aproximadamente R$ 40 milhões da sede do Cruzeiro foi determinado por meio uma avaliação judicial. A diretoria do clube celeste entendeu que o cálculo está correto, assim como o Ministério Público compreendeu que a quantia cabe no orçamento do órgão.

Já aconteceram algumas reuniões entre o procurador-geral de Justiça do Estado, Jarbas Soares, e o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues. A desapropriação do prédio precisa ser feita por um Projeto de Lei, que já está pronto e será enviado brevemente pelo Ministério Público à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

No dia 8 de fevereiro deste ano, o Cruzeiro deixou a sede administrativa, localizada na rua Timbiras, no Barro Preto, e se transferiu para a WeWork. A empresa de coworking funciona em um andar inteiro no Boulevard Shopping, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Com a mudança, a ideia do Cruzeiro era economizar R$ 2 milhões por ano com a redução dos gastos para manter a sede.

Fonte: Itatiaia

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.