PANDEMIA – Funcionários da Itaurb fazem oração em memória de colega vítima do Covid

 544 Visualizações

A notícia da morte do motorista Helvécio Fidélis de Souza (65), na madrugada desta segunda-feira (05/04), aos 65 anos, vítima da covid-19, gerou grande comoção na Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb).

Antes do início da jornada de trabalho, os colaboradores da Gerência de Transportes e Manutenção (Garagem), no bairro Areão – onde o funcionário era lotado – e o diretor-presidente da empresa, Danilo Alvarenga, realizaram um culto em memória do funcionário.

“É com imenso pesar que recebi esta triste notícia. Estou profundamente consternado com a perda de mais um colega de trabalho. O Helvécio era um funcionário exemplar e sempre bem recomendado por todos da empresa. Me solidarizo com sua família neste momento de dor”, declarou Danilo Alvarenga.

O diretor-presidente ressaltou ainda os cuidados que as pessoas precisam ter com o descarte do lixo. “Principalmente neste momento, que o índice de contaminação pelo coronavírus está alto. Temos que separar o lixo corretamente e lacrar os pacotes”.

Plano de contingência

As atividades da Itaurb – coletas orgânica, seletiva, de apoio e de material infectante; varrição, roçada e capina de vias; recolhimento de animais mortos e vigilância patrimonial – são consideradas essenciais à população. Por isso, foi solicitado aos governos municipal e estadual a inclusão dos funcionários no plano de imunização contra a covid-19.

A primeira reunião sobre o assunto foi realizada na última quinta-feira (02/04), na Secretaria Municipal de Saúde (SMS), quando o diretor-presidente Danilo Alvarenga e a secretária de Saúde, Eliana Horta, discutiram o quantitativo e a prioridade das vacinas para a Itaurb.

Além disso, desde janeiro, a Itaurb intensificou os protocolos de segurança para prevenir a disseminação do novo coronavírus em todas as unidades de trabalho da empresa: uso de máscara – e de todos os equipamentos de proteção individual (EPI) –, álcool em gel, distanciamento e menos funcionários nos turnos. Com a publicação dos decretos municipais, a jornada de trabalho foi reduzida para seis horas, com exceção das coletas e varrição, e os colaboradores dos grupos de risco seguem afastados conforme orientação médica.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.