Sindicato Metabase de Itabira fecha acordo com a Vale para pagamento de indenizações a aposentados por invalidez

 648 Visualizações

O Sindicato Metabase de Itabira, anunciou, que irá iniciar o pagamento de indenizações à 219 aposentados por invalidez da empresa Vale. O valor de R$1.400,00 será repassado por meio de depósito em conta bancária.

Em 2017, a empresa apresentou proposta de corte nos procedimentos de ortodontia e implantodontia da Assistência Médica Supletiva (AMS) dos trabalhadores e atingiu também os aposentados por invalidez. “Apesar dos lucros líquidos da mineradora nos últimos três meses daquela época, (R$ 7,14 bilhões) e também o empenho dos trabalhadores de Itabira, que foram responsáveis por mais de 10% da produção total da empresa, a gestão passada não conseguiu manter este benefício no plano de saúde. Foi literalmente vendido por míseros, insignificantes R$1.200,00”, disse o presidente do Sindicato, André Viana Madeira.

Em 2019 o Metabase ingressou a Ação de Indenização tendo como favorecidos os aposentados por invalidez. Dafne Andrade, coordenadora do jurídico acrescentou: “A empresa já tinha perdido um processo e pago a alguns aposentados, o que nos motivou, pois tínhamos a certeza da vitória em outros processos com a mesma causa”. O presidente André Viana falou do acordo com a empresa: “Em uma das reuniões sobre o acordo coletivo do trabalho, uma das exigências nossa foi a celebração de um acordo para dar maior celeridade ao pagamento, já que tínhamos ganho uma ação e tínhamos a certeza da vitória de outras. A empresa percebeu e aceitou acordar, evitando desgaste e tempo”. Ainda de acordo com o presidente este resultado não “passa nem perto” do que ele queria e sim, “que a empresa retornasse com o plano, pois seria mais digno, principalmente com os aposentados por invalidez que estão nesta situação por entregar grande parte de sua vida à empresa. Infelizmente houve uma assembleia e os trabalhadores da ativa, ou seja, sem a participação dos aposentados, aprovaram e selaram o destino não apenas deles, mas dos mais de 200 aposentados”.

André destacou o trabalho do departamento jurídico “É um departamento forte, capaz. Além dos auxiliares do departamento, temos três advogados extremamente capazes, especialistas em direito trabalhista, com direito a diversos selos de relevância do Tribunal do Trabalho. A advogada Dafne Andrade esclarece que o departamento vai entrar em contato com os nomes que estão no processo para informar os procedimentos para pagamento e que já estão providenciando as audiências e devidas homologações.  

LEIA MAIS

Comentários 1

  1. Sergio says:

    Pois é e os aposentados e penssionistas não inválidos com ações ganhas? Os advogados da valia pela aposvale fizeram a maioria assinar procuração c na fé, pedindo q concordassem em 50% dos proveitos. Um roubo né. O pessoal idoso não sabe como funciona, assinaram tudo sem saber. E pior MTS já morreram, ninguém verá o dinheiro devido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.