Maradona, o mais humano dos deuses

 321 Visualizações

Por G1 Mundo

O futebol perdeu na quarta-feira, 25 de novembro, um dos mais geniais jogadores da história: Diego Armando Maradona, aos 60 anos. O argentino que provocou devoção nos gramados e controvérsias fora de campo, tudo sempre movido a muita paixão. Neste episódio, Renata Lo Prete recebe dois convidados que dão a dimensão da perda: Martín Fernandez e Ariel Palácios. Martín, jornalista esportivo do Grupo Globo, detalha como Maradona se encaixa no panteão do esporte: “Enquanto o Maradona jogou, ninguém jogou mais do que ele, numa era que tinha Zico, Platini e Rummenigge”. Fala também da personalidade do craque: “sempre foi difícil de entender, tanto quanto o jogador foi difícil de marcar”. Já Ariel Palácios, correspondente em Buenos Aires, descreve as várias facetas de Diego “um complexo quebra-cabeças que gera nos argentinos as mais variadas reações” e relata a relação turbulenta de amor do país com o craque.

O que você precisa saber:

  • Diego Maradona morre na Argentina aos 60 anos
  • A repercussão da morte de Diego Maradona pelo mundo
  • Casagrande chora ao falar da morte de Maradona e de dependência química; veja vídeo
  • Buenos Aires, Nápoles, Sevilha, Munique: veja homenagens a Maradona pelo mundo
  • Personalidades e políticos lamentam a morte do jogador
  • Morte de Diego Maradona é manchete na imprensa internacional

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.