QUARENTENA – Sete Lagoas abre bares, mas proíbe consumo de bebidas no local

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 364 Visualizações

Sete Lagoas
Distrito Industrial terá ainda cimenteira e condomínios
Foto: Helenilton Pinheiro/Secom-SL

O Comitê Gestor de Crise do Coronavírus de Sete Lagoas, na região Central do Estado, adotou novas medidas de funcionamento das atividades comerciais. Segundo as determinações, os bares poderão funcionar até 22h, mas o consumo de bebida alcoólica no local está proibido. Ao contrário de Belo Horizonte, que recuou no plano de flexibilização, Sete Lagoas ampliou as ações no sentido de liberar o comércio no município.

O Shopping Sete Lagoas, por exemplo, agora poderá funcionar de 12h às 20h, e as lojas de rua tiveram horário de ampliado, aos sábado, e agora ficam abertas de 9h às 15h. Atividades físicas em locais abertos estão liberadas, mas academias ainda não têm permissão para voltar a funcionar. A reabertura das igrejas também está sendo estudada pelo Comitê. Elas deverão apresentar um plano com informações sobre controle de fluxo, distanciamento social e higiene. Os dados serão analisados por infectologistas e agentes da vigilância sanitária.

Vale lembrar que os cultos só poderão ser realizados com o máximo de 1h de duração, mesmo período de intervalo valendo para uma sessão e outra. Segundo a prefeitura de Sete Lagoas, se o cenário epidemiológico sofrer alterações significativas, o executivo municipal pode voltar atrás em algumas decisões.

No município, representantes do Ministério Público, das polícias Militar, Civil, e Penitenciária, do Exército, do Corpo de Bombeiros, da Câmara Municipal, da Superintendência Regional de Saúde e da Prefeitura fazem parte parte do comitê de enfrentamento ao novo coronavírus.

Números

Até o momento, Sete Lagoas registra um óbito por Covid-19 de um total de 27 casos confirmados, dos quais 19 pacientes estão curados e sete continuam em isolamento social em suas residências. O número de notificações no município chega a 1.569, com 1.014 em análise e outras 528 já descartadas pelas autoridades.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *