Ministra Damares Alves receberá título de Cidadã Honorária de Minas Gerais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 106 Visualizações

A ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, receberá na próxima terça-feira (19/11) o título de Cidadã Honorária de Minas Gerais, na Assembleia Legislativa. O decreto NE Nº 503 que concede o título à ministra está em vigor desde o dia 1º de novembro.

O autor da homenagem, deputado Carlos Henrique (Republicanos), destacou que o reconhecimento se dá pelos trabalhos frente ao ministério no combate a toda forma de violência, preconceito, discriminação e intolerância, assim como as ações em prol da igualdade e fortalecimento da família.

No Congresso Nacional há mais de 20 anos, a advogada é considerada uma referência no combate à pedofilia e a proteção da infância. Trouxe ao protagonismo a voz de milhares de crianças com deficiência, vítimas do infanticídio indígena. Advoga voluntariamente há muitos anos para mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade social e violência doméstica. Entre as ações do Ministério, consta a promoção de políticas públicas voltadas aos direitos humanos, com atenção especial às mulheres, família, criança e adolescente, juventude, pessoa idosa, pessoa com deficiência, população negra, minorias étnicas e sociais, indígenas.

Em 300 dias de governo, Damares priorizou projetos como a Campanha e Valorização da Vida, que visa combater e conscientizar a sociedade sobre o suicídio e a automutilação. Assim como a promoção dos Direitos das Mulheres que tem como objetivo combater a violência contra o público feminino. Outra bandeira levantada pela ministra é o fortalecimento da família com o lançamento do projeto Reconecte que busca fomentar a reflexão do uso inteligente e consciente da tecnologia na sociedade, assim como o Selo Empresa Amiga da Família para o equilíbrio entre trabalho e família pelas empresas brasileiras privadas e públicas. Ações como Direitos da Juventude, Promoção dos Direitos Humanos, Igualdade Étnico-Racial, Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *