Mesmo revogado, Horário de Verão confunde população neste domingo; saiba como ajustar seu celular

 151 Visualizações

O domingo (20) começou confuso para muita gente que precisou levantar cedo. É que alguns aparelhos celulares, Smart TVs e computadores, já programados para o Horário de Verão, foram adiantados em 1 hora. O Horário de Verão, que tradicionalmente começava no terceiro domingo de outubro e seguia até o terceiro domingo de fevereiro, foi revogado pelo presidente Jair Bolsonaro por não gerar mais economia de energia.

As alterações nos relógios repercutiram nas redes sociais na manhã deste domingo. No Twitter, o assunto ficou em primeiro lugar nos Trending Topics. Tem gente reclamando que saiu para trabalhar mais cedo ou que o relógio despertou antes da hora. 

Na última sexta (18), o Google publicou um anúncio oficial em seu blog, orientando usuários de Android a alterarem as configurações automáticas de data e hora. Para isso, é necessário entrar no sistema de configuração de horários e desmarcar opções automáticas de “data e hora” e de “fuso horário”.

Fim do Horário de Verão

A decisão do Governo Federal em acabar com o Horário de Verão foi em função da mudança de hábitos do consumidor que tornaram praticamente nula a economia de energia. Agora, com o uso mais disseminado do ar condicionado, o horário de pico de consumo migrou do fim para o meio da tarde, anulando as vantagens da medida.  Na ocasião, a Cemig informou que estudos feitos pela empresa apontavam que a economia de energia em Minas estava bem bem perto de zero.

A Secretaria de Energia Elétrica (SEE) do Ministério de Minas e Energia (MME) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informaram também que  “a aplicação da hora de verão, nos dias de hoje, não agrega benefícios para os consumidores de energia elétrica, nem tampouco em relação à demanda máxima do sistema elétrico brasileiro, muito em função da mudança evolutiva dos hábitos de consumo e também da atual configuração sistêmica do setor elétrico brasileiro”. Com isso, os resultados levantados ainda em 2018 foram próximos à neutralidade para o setor.

O último Horário de Verão, adotado nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, foi mais curto por causa das eleições. No ciclo, o início do período foi atrasado para 4 de novembro para que que não ocorresse entre o primeiro e o segundo turno do pleito. 

Com as mudanças, ele foi encurtado em 14 dias. Ao todo, foram 105 dias. Em 2018, por causa das alterações, muitos celulares também modificaram a hora de forma automática na data programada para início da medida, causando confusão e reclamações entre os usuários.

 

Entenda quando começou o horário de verão

O horário brasileiro de verão foi instituído, pela primeira vez, pelo presidente Getúlio Vargas, por meio do Decreto nº 20.466, de 1º de outubro de 1931, com vigência de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. Ele foi suspenso em 1933, tendo depois períodos de alternância. Em 2018, de acordo com o Decreto nº 6.558, a hora de verão ficou definida em moldes similares aos atuais. 

O principal objetivo do horário de verão sempre foi o melhor aproveitamento da luz natural em relação à artificial, de forma a reduzir a concentração de consumo no horário entre 18h e 21h. Mas mudanças nos hábitos dos brasileiros com maior concentração de gastos de energia no período da tarde, por causa do uso de ar condicionado, têm feito com que as autoridades avaliem a possibilidade da sua extinção.  

O Horário de Verão também é adotado em países como Canadá, Austrália, Groelândia, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.