Cruzeiro vence o Deportivo Lara e segue como melhor da fase de grupos na Libertadores

Portal Hoje em Dia

O Cruzeiro ampliou ainda mais o seu domínio no Grupo B da Copa Libertadores da América ao vencer o Deportivo Lara por 2 a 0, na tarde desta terça-feira (23/04), no estádio Metropolitano, na cidade de Cabudare, na Venezuela. Os gols do jogo foram marcados pelos atacantes Fred e Sassá, um no primeiro e o outro no segundo tempo.[pro_ad_display_adzone id=”44899″ align=”right”]

Com o gol, Fred chegou ao seu tento de número 18 em Copas Libertadores e ultrapassou a dupla Pelé e Robinho, que marcou 17 gols cada.

Mano Menezes escalou um time misto, já que não contou com o volante Lucas Romero, suspenso, e o volante Robinho, poupado. Ambos nem viajaram à Venezuela. 

O lateral-direito Edílson e o meia-atacante Rodriguinho estiveram com a delegação, mas não foram acionados pelo treinador. 

A vitória fez a equipe estrelada chegar aos 15 pontos e se consolida na primeira colocação da chave. Agora a missão é se manter como o melhor time da fase de grupos da Libertadores. Com os 2 a 0 em cima dos venezuelanos a Raposa aumenta sua vantagem sobre os paraguaios Libertad e Cerro Porteño, segundo e terceiro colocados, respectivamente.

Para se manter como o time com a melhor campanha na fase de grupos a Raposa torce contra Libertad e Cerro Porteño, ambos com 12 pontos, que enfrentam Grêmio (em Assunção, nesta terça) e Zamora (quinta-feira, na Venezuela), respectivamente.  

O Jogo

Se um desavisado começasse a assistir ao jogo, possivelmente não imaginaria que a partida se tratava de um duelo válido pela Copa Libertadores da América. E isso por vários motivos, como por exemplo o horário não tradicional de 17h, que já dava ao torcedor uma sensação diferente.

O estádio completamente vazio, sem torcedores, sem bandeiras, sem faixas, sem gritos de guerra também em nada lembrava uma partida da competição mais cobiçada na América do Sul. É que o Deportivo Lara cumpria punição por problemas ocorridos na derrota por 7 a 2 para o Corinthians, ainda na Libertadores do ano passado.

Apesar de o clima em nada lembrar um jogo da maior competição interclubes do continente, a partida valia três pontos e poderia ampliar a condição do Cruzeiro como o melhor clube na fase de grupos do torneio.

E no bom e velho estilo “Manobol” o Cruzeiro agrediu o adversário até encontrar o primeiro gol. Aos 30 minutos, Fred foi o responsável por abrir o placar em um belo chute que acertou o ângulo do goleiro Salazar. Gol histórico, já que colocava o atacante na frente do Rei Pelé no quesito gols marcados em Copas Libertadores: 1 a 0.

Antes de balançar as redes a pressão era total da Raposa, depois a equipe estrelada, que tinha o domínio total do jogo, se preservou até o apito final da etapa número um.

No segundo tempo a equipe de Mano Menezes se mantinha com cautela, já que tinha a partida nas mãos. Usou toda sua experiência para evitar que o adversário chegasse á área de Fábio, e tentava dar o bote final para acabar de “matar o adversário”.

Fato que aconteceu aos 32 minutos da etapa final. Marquinhos Gabriel recebeu passe na intermediária, disparou na corrida e tocou para Jadson, que foi derrubado dentro da área. O árbitro Gery Vargas, que tinha falhado a não marcar um pênalti em Orejuela ainda no primeiro tempo, acabou confirmando a penalidade.

Sassá foi o responsável por aumentar o placar, após bater a cobrança com perfeição e deslocar o goleiro: 2 a 0.

Com a vitória nas mãos, Mano orientou sua equipe a se preservar, já que neste sábado o compromisso será difícil, contra o Flamengo, no Maracanã, pela estreia do Campeonato Brasileiro.

DEPORTIVO LARA 0 X 2 CRUZEIRO

Motivo: 5ª rodada do Grupo B da Copa Libertadores
Local: Estádio Metropolitano de Lara, em Cabudare, Venezuela
Arbitragem: Gery Vargas, auxiliado por Jose Antelo e Edwar Saavedra
Gols: Fred, aos 30 minutos do primeiro tempo; Sassá, aos 32 minutos do segundo tempo.

DEPORTIVO LARA – Salazar; Jefre Vargas, Di Giorgi, Miers, Aponte e Yriarte (Otero); Manzano, Centeno, Di Renzo (Figueroa); Frutos (Freddy Vargas) e Moreno. Técnico: Leonardo González

CRUZEIRO – Fábio; Orejuela, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva; Rafinha (David), Thiago Neves (Jadson) e Marquinhos Gabriel; Fred (Sassá). Técnico: Mano Menezes

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.