Oposição impede votação de projeto que garante aumento aos servidores do Saae

O vereador Weverton Andrade “Vetão” (PSB) pediu vista aos projetos 15/2019 e 16/2019, de autoria do prefeito Ronaldo Lage Magalhães (PTB). O primeiro altera os Anexos I e III da Lei Municipal n. 4.082 de 2007” e reajusta em 4% os salários dos servidores do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), conforme determinação da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae), já o segundo ‘Dispõe sobre a estruturação do Plano de Cargos e Carreiras do Saae, estabelece normas gerais de enquadramento, institui nova tabela de vencimentos e dá outras providências”.[pro_ad_display_adzone id=”44899″ align=”right”]

A retirada dos projetos da pauta incomodou o líder do governo na Câmara, vereador Neidson Dias Freitas (PP), que criticou a atitude do oposicionista. Segundo ele, a prática de retirar projetos da pauta tem sido uma tática da oposição para atingir o governo.

“Pedido de vista tem sido prática recorrente da oposição com o único intuito de atrasar os projetos da população. O projeto que vem regularizar o que no passado trouxe problemas para os servidores, dando condições de igualdade aos servidores do Saae, tanto os servidores de carreira quanto os comissionados. Então, a oposição tem feito isso com todos os projetos que nesta casa chegam, sem distinção, é pedido de vista com o único intuito de atrasar, de tumultuar até os projetos que beneficiam os servidores públicos”, reclamou o líder do governo.

Líder do governo na Câmara, vereador Neidson Dias Freitas (PP)

O plenário da Câmara ficou lotado de servidores da autarquia, que acompanharam as discussões entre os vereadores. Weverton Vetão, disse que impedirá a votação do projeto enquanto a prefeitura não resolver os problemas enfrentados pelos 160 vigilantes da Itaurb, que estão ameaçados de demissão, devido a substituição da mão de obra por câmeras de vigilância. 

Segundo Neidson Freitas, a manobra da oposição tem prazo contado, já que na próxima reunião, que ocorre na terça-feira (09/04), os projetos deverão ser obrigatoriamente votados e aprovados pelos vereadores.

“Os vereadores [da oposição] estão querendo usar as famílias [dos vigilantes] que infelizmente estão sendo atingidas por este corte, para fazer política, por que, ontem os vereadores se reuniram com o Prefeito para falar desta determinação [de demissão]”, defendeu o líder do governo.

LEIA MAIS

Comentários 1

  1. AFONSO DE SOUZA says:

    CAMARA LOTADA DE SERVIDORES DO SAAE E MINHA AGUA VAZANDO COM PEDIDO A MAIS DE 20 DIAS>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.