Minas Gerais, Política, Turismo

Ministério do Turismo libera empréstimo de R$ 62 milhões para Brumadinho; prefeito rejeita

Portal Hoje em Dia

O Ministério do Turismo anunciou, neste sábado (16/02), empréstimo de R$ 62 milhões para reativar a cadeia turística de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O aporte, conforme o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, poderá ser pago com condições especiais e prazo ampliado. Ao Hoje em Dia, o prefeito da cidade, Avimar de Melo Barcelos, afirmou que não tem interesse no empréstimo e adiantou que fará proposta de ajuda financeira em outros moldes ao gestor da pasta. [pro_ad_display_adzone id=”44899″ align=”right”]

“O que foi ofertado, na realidade, é um empréstimo via BDMG para Brumadinho e outras cidades. Mas não tenho interesse nesse dinheiro. Não teremos condições de pagar esse empréstimo. A sugestão é para que seja doada alguma coisa para Brumadinho. Empréstimo a prefeitura não tem como pagar”, justificou o prefeito da cidade.

Segundo Marcelo Álvaro Antônio, que esteve em Brumadinho nesta manhã, “a cidade terá, no turismo, a força que precisa para se reerguer”. De acordo com o ministro, o aporte de R$ 62 milhões será repassado ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur).

Condições especiais

O crédito, pago em condições especiais – prazos ampliados e encargos reduzidos -, será disponibilizado para os prestadores de serviços turísticos da região cadastrados no Cadastur (cadastro nacional do setor), conforme informou o ministro. Técnicos do ministério já teriam realizado um mapeamento e identificado 7,2 mil empresários aptos a receber o recurso, segundo informações da assessoria de imprensa do órgão federal. O dinheiro destina-se, sobretudo, para microempresas.

Ainda conforme o anúncio feito nessa manhã, os recursos poderão ser utilizados por pousadas e hotéis, agências de viagem, locadoras de veículos e transportadoras turísticas. O objetivo do Ministério do Turismo, segundo o titular da pasta, é criar uma linha de crédito extraordinária, barateando o custo do financiamento para o setor, reativando a atividade econômica local e dando esperança à retomada da vida na região atingida pelo rompimento da barragem. A tragédia de Brumadinho aconteceu no último dia 25. 

Consternação

“O momento é de luto e consternação, mas nós, do governo federal, estamos com corações, olhos e canetas voltados para o auxílio a toda comunidade atingida. Precisamos agir agora e evitar que as circunstâncias aprofundem ainda mais as feridas dessa tragédia. O turismo vai devolver esperança à cidade”, afirmou o ministro, mineiro de Belo Horizonte.

Marcelo Álvaro Antônio defendeu o fortalecimento da cadeia turística como forma de reduzir a dependência econômica da mineração. “Vamos trabalhar para que os municípios que já desenvolvem o turismo como alternativa econômica possam estruturar serviços e usar o turismo como modelo de recuperação econômica”, ressaltou, mencionando Brumadinho, Ibirité e Mário Campos, além de Belo Horizonte.

Memorial

O gestor da pasta do Turismo também sugeriu a construção de um memorial em homenagem às vítimas da tragédia. “Esse crime não pode ser esquecido. A lama não vai encobrir ou apagar a história. Memoriais evitam que novos crimes semelhantes ocorram, porque não nos deixam esquecer tamanha dor”, argumentou. Ele citou a estrutura construída em memória do 11 de setembro, em Nova York, e o Memorial e Museu de Auschwitz, na Polônia.

À tarde, Marcelo Álvaro Antônio visita o Instituto Inhotim, que ficou fechado por duas semanas em solidariedade às vítimas do rompimento da barragem. O museu é o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, importante atrativo turístico de Brumadinho. 

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend