Minas Gerais, Política

Secretária de Impacto Social ressalta preocupação do Estado em  dar “a maior assistência possível às vítimas”

Elizabeth Jucá e ministro da Cidadania, Osmar Terra, alinharam medidas emergenciais para  atendimento às famílias atingidas pelo rompimento da barragem

A secretária de Estado de Impacto Social, Elizabeth Jucá, afirmou nesta segunda-feira (28/1), em Brumadinho, que a prioridade do governo estadual é garantir a maior assistência possível às famílias atingidas pelo rompimento da barragem, ocorrido na última sexta-feira (25/1). A secretária participou de reunião com o ministro da Cidadania, Osmar Terra, e integrantes da prefeitura, quando foram discutidas medidas emergenciais em curto prazo para auxiliar as vítimas. 

“Urgente hoje é a atenção às famílias e aos desabrigados. Nossa equipe da assistência social, junto com o município, está fazendo uma busca ativa na população atingida para ver as necessidades e oferecer o melhor tratamento possível a eles. Estamos buscando a possibilidade de reconstrução das suas casas e cobrando da Vale essa atitude. Temos ainda psicólogos e assistentes sociais dando apoio às pessoas que perderam seus entes queridos”, afirmou Elizabeth Jucá.

O levantamento de dados citado pela secretária inclui as necessidades emergenciais e perfis dos atingidos pelo rompimento da barragem. As informações deverão subsidiar futuras ações de proteção social às famílias.

De acordo com Elizabeth Jucá, o ministro da Cidadania ofereceu apoio e indicou possibilidades, em conjunto com o Estado, que podem ser oferecidas aos moradores atingidos, como a antecipação do pagamento do Programa Bolsa Família aos beneficiários.

“É muito importante o apoio do governo federal e que programas sejam intensificados aqui na região. Ele (ministro) veio propor isso. Além de antecipar o Bolsa Família, ofereceu várias possibilidades de projetos em médio e longo prazo para construirmos, com apoio do município de Brumadinho, cisternas e poços artesianos para os produtores rurais”, completou a secretária.

Já o ministro Osmar Terra pontuou que uma possível queda na atividade econômica na região fará com que mais pessoas necessitem de assistência e benefícios sociais. “Estamos mandando uma equipe para Brumadinho essa semana para mapear e fazer um diagnóstico da situação, incluindo quantas famílias vão precisar do Bolsa Família”, explicou.

Também participaram da reunião a secretária nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brant de Carvalho, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, e a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Ana Valentini.

Secretaria dá apoio às famílias

Funcionários da Secretaria de Estado de Impacto Social estão, diariamente, visitando famílias que foram atingidas pelo rompimento da barragem e que estão em áreas sensíveis como Casa Branca, Córrego do Feijão, Parque da Cachoeira, além daquelas que estão hospedadas em pousadas e em hotéis em função do desastre. 

O objetivo, segundo o superintendente de Proteção Social Especial da Subsecretaria de Assistência Social, Cristiano Andrade, é fazer um atendimento psicossocial inicial a esses moradores, verificando a situação em que eles se encontram e as necessidades emergenciais dessas pessoas. 

“Nosso papel é apoiar essas famílias, levantar as necessidades urgentes de cada uma delas, desde itens higiênicos até um atendimento de saúde, além de sanar dúvidas sobre o andamento das ações referentes ao rompimento da barragem”, afirmou.

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend