Minas Gerais, Saúde

ÓBITOS POR GRIPE – Vírus Influenza mata quase o dobro em Minas Gerais

O número de mortes causadas pela infecção do vírus Influenza em Minas Gerais praticamente dobrou em 2018. Com 98 mortes, comparado ao índice de 2017, quando foram registrados 50 óbitos, o crescimento foi de 96%. Os dados foram divulgados no boletim epidemiológico publicado nesta quinta-feira (3) pela Secretaria de Estado de Minas Gerais (SES-MG).[pro_ad_display_adzone id=”44899″ align=”right”]

As mortes correspondem a casos nos quais a infecção pelo Influenza evoluiu para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O vírus causador da gripe tem vários subtipos e, entre as contaminações que levaram a óbito, os que mais registraram casos foram o Influenza A (H1N1) pdm09 e o Influenza A não subtipado, com 37 ocorrências cada.

Segundo o boletim, os casos de SRAG por Influenza têm uma mediana de idade de 53 anos, com casos em pessoas de 0 a 96 anos. Já em relação à distribuição geográfica das ocorrências, Belo Horizonte é o município que registra mais casos, seguido por Uberlândia, no Triângulo Mineiro; Pouso Alegre e Varginha, no Sul de Minas. No total, 119 municípios do Estado identificaram SRAG associadas à Influenza em moradores.

As informações do boletim se referem a casos com sintomas iniciados entre 1º de janeiro e 22 de dezembro de 2018.

Síndrome Respiratória Aguda Grave

O informe contabiliza ainda, outros casos que resultaram na Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Entre as notificações, a SES recebeu 3054 casos suspeitos de SRAG, dos quais 1664 foram confirmados. A doença também pode ser provocada por outros motivos além da contaminação Influenza, que representou 20,9% dos casos. Em seguida, vieram casos associados a outros vírus respiratórios (11,2).

Entre os casos, 418 pessoas morreram em decorrência da doença, o que corresponde a 25% dos casos confirmados.

Influenza

O vírus causador da gripe, cujo subtipo H1N1 provocou a epidemia da chamada gripe suína em 2009 no país, causa uma série de sintomas e consequências trágicas aos infectados. As mais graves acometem indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção, que são crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

A doença pode ser evitada com a vacina. A última campanha contra a gripe foi realizada entre 23 de abril e 22 de junho de 2018 e priorizou grupos prioritários. Em Minas, a meta de vacinar 90% desses grupos foi alcançada, entretanto, os grupos que incluem crianças menores de 5 anos e gestantes não chegaram ao índice até o último balanço parcial.

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend