Eleições, Minas Gerais, Política

Crise financeira de Minas volta a ser foco da campanha de Zema e Anastasia

Candidatos ao governo voltaram a criticar as finanças do estado em atos no Sul de Minas e em BH

Estado de Minas

A situação financeira de Minas voltou a ser um dos temas de campanha ontem dos dois candidatos ao governo do estado. Em Varginha, no Sul de Minas, Romeu Zema (Novo) voltou a falar sobre as dificuldades de recuperar os cofres estaduais e na privatização das estatais. Em Belo Horizonte, Antonio Anastasia (PSDB) classificou a situação do funcionalismo público mineiro como a mais grave já enfrentada no estado.

Zema falou sobre o prazo que ele acredita que vai levar para deixar os cofres em melhor situação caso seja eleito. “Já disse que a situação de Minas é complicadíssima. É igual uma pessoa que ganha R$ 1 mil por mês e tá devendo R$ 30 mil. Ela não vai quitar a dívida em seis meses. Então, é algo que nós estamos esperando no horizonte de dois anos para ser solucionado”, estimou.

Em meio a críticas à gestão das empresas públicas pelo atual governo, o candidato do Novo disse que, caso optasse pela privatização imediata, os recursos arrecadados não seriam suficientes para dar fôlego aos cofres. “Seria tapar o sol com a peneira”, repetiu. Na sua opinião ,o setor privado “gere melhor que o público”. Contudo, para conseguir melhorar o valor de mercado, ele acredita que é necessário “profissionalizar” as empresas e só depois vendê-las. “As empresas estatais estão subvalorizadas, devido a uma gestão desastrosa, e o déficit do estado é muito grande. Privatizá-las agora, neste momento, ia tapar o sol com a peneira. Nós iríamos resolver o problema de Minas Gerais por três ou quatro meses”, disse.

O tucano disse acreditar que sairá vencedor nas runas. “Não estamos acreditando muito nas pesquisas, apesar do prestígio que elas têm. Vimos no primeiro turno que eu liderei o tempo todo, na véspera da eleição eu tinha uma frente ampla e não foi o que ocorreu. Temos de repeitar as pesquisas, mas elas não acertaram muito no primeiro turno. Vamos trabalhar até o último dia”, disse Anastasia. Na pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira Zema aparece com 71% das intenções dos votos válidos e Anastasia teve a preferência de 29% dos entrevistados. Nos últimos sete dias de campanha, Anastasia vai apostar na comparação entre seu perfil e de Zema para conseguir votos.

Cai diferença entre Zema e Anastasia
Pesquisa de intenção de voto do RealTime Big Data, divulgada ontem, aponta o candidato Romeu Zema (Novo) com 64% dos votos válidos e o candidato Antonio Anastasia (PSDB) com 36% na disputa pelo governo de Minas. Se comparada com a pesquisa divulgada na última terça-feira, Zema caiu 12 pontos percentuais e Anastasia subiu 12. Se contados os votos brancos, nulos e indecisos, o candidato do Novo aparece com 55% e Anastasia, 30%. Brancos e nulos somam 8%. Outros 7% estão indecisos. Encomendada pela TV Record, a pesquisa ouviu 3.000 pessoas entre os dias 17 e 18.

ARTIGO ANTERIORARTIGO SEGUINTE

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificação

Send this to a friend