Copa do Mundo – Com redenção de Paulinho e Thiago Silva, Brasil bate a Sérvia e vai às oitavas

A zebra já tinha visitado outro estádio e resolveu não dar as caras no Spartak Stadium, na noite deontem, em Moscou. O Brasil precisava da vitória para não depender de nada nem ninguém e se classificar na primeira posição do Grupo E. Diante da tradição de sua camisa, não se apequenou quando mais foi exigido. Provou sua grandeza e está pronto para enfrentar o México, na segunda-feira, dia 2 de julho, em Samara.

O primeiro tempo foi de superioridade brasileira. A equipe comandada pelo técnico Tite já mostrou intensidade logo nos primeiros minutos, sempre buscando uma jogada aguda e com um ímpeto de ir para a frente que ainda não havia demonstrado nesta Copa do Mundo. A tal evolução jogo a jogo enfim deu as caras.

Logo aos 3 minutos, Philippe Coutinho lançou Jesus, que apareceu sozinho, em posição de impedimento, e perdeu grande chance cara a cara. No rebote, Neymar ainda deu uma de zagueiro e desviou para fora bom chute de Coutinho. O lance não valia mais nada porque a posição irregular do camisa 9 do Brasil havia sido assinalada.

 Mas já era um sinal de que a seleção brasileira iria forçar no volume de jogo, ocupando a faixa de ataque para não sofrer sustos com a Sérvia. No final da primeira etapa, a seleção brasileira havia finalizado quatro vezes, duas na direção do gol. Enquanto a Sérvia finalizou três, nenhuma na direção do camisa 1 do Brasil.

A equipe européia até tentava pressionar pelo lado esquerdo, aproveitando as brechas de Marcelo, que após tentativa de arrancada sentiu um espasmo na coluna e teve que deixar o campo aos 10 minutos de jogo. Em seu lugar, Filipe Luís entrou e mostrou o que é ter um banco de respeito. Foi seguro atrás e ainda colaborou com Coutinho e Neymar pela esquerda.

Com moral com o treinador, que o mantive na equipe mesmo com rendimento abaixo do esperado nas duas primeiras partidas, Paulinho ensaiou com Coutinho o lance que, mais tarde, daria origem ao gol. Bola enfiada pelo camisa 11, o volante apareceu de surpresa, mas não conseguiu alcançar o passe, e a jogada morreu nas mãos do goleiro sérvio.

Aos 24 min, Neymar que, após tabelinha com Gabriel Jesus, invadiu a pequena área, chutou cruzado, mas o goleiro Stojkovic raspou na bola salvando a Sérvia.  

A Sérvia só aparecia em lances aéreos oriundos de escanteio, foram quatro a favor deles na primeira etapa. Mas a zaga do Brasil foi firme e segura atrás, ganhando todas pelo alto mesmo com média de altura bem inferior à do adversário. Em lance de Tadic, Mitrovic recebeu na pequena área, mas chutou de qualquer jeito e a bola saiu por cima do gol de Alisson.

Quando a Sérvia mais ameaçou na etapa inicial, apareceu o elemento-surpresa e homem de confiança de Tite. Paulinho recebeu na frente lançamento perfeito de Coutinho e encobriu o goleiro abrindo o placar para o Brasil, o primeiro do camisa 15 nesta Copa. Aparecia ali a seleção brasileira que todos esperavam ver. 1 a 0 para a equipe canarinho.

A seleção brasileira não diminuiu o ritmo após o primeiro gol e ainda teve chance de ampliar com Neymar, de fora da área, aos 45 min. Mas ficou mesmo 1  a 0.

Na segunda etapa, logo aos 11 min, Willian passou para Coutinho que, de calcanhar tirou o marcador, abriu para Neymar que chutou cruzado para defesa de Stojkovic

A sérvia começou pressionando em busca do gol, que lhe manteria viva, e aos 15 teve sua melhor chance, após Alisson rebater mal ao cortar cruzamento da esquerda, a bola parou na cabeça de Mitrovic. Com o goleiro no chão, ele finalizou, mas carimbou a bola que bateu em Thiago Silva e voltou na mão do goleiro brasileiro. Sufoco, amigos.  

 Daí em diante só dava Sérvia. Um ataque na sequência do outro e a defesa brasileira tirando como dava lá de trás. Aos 19 min, Mitrovic recebeu mais uma bola pelo alto e, marcado por Fagner, muito mais baixo que ele, cabeceou sozinho, no meio do gol, para Alisson segurar firme e não largar mais. A pressão sérvia fez Tite, aos 20 min, trocar Paulinho por Fernandinho, pensando em proteger a defesa brasileira que sofria muito na segunda etapa.

E quem diria que o segundo gol brasileiro sairia de uma jogada de escanteio. Neymar cobrou e Thiago Silva apareceu no alto para fazer 2 a 0, aos 22 min, e encaminhar a partida de forma favorável para o Brasil.

E quase saiu mais um. Aos 24, Neymar arrancou pela esquerda, passou para Coutinho na pequena área que tentou tirar do marcador e chutou para fora.  E outras chances apareceram, mas não foram suficientes para fazer a rede balançar. O Brasil administrava o jogo com a bola no seu campo de ataque e não via a Sérvia, abalada com o segundo gol, reagir.

Coutinho, pendurado com cartão amarelo para as próximas fases, saiu aos 34 para dar lugar a Renato Augusto. Aos 37, Neymar emendou de primeira o cruzamento da direita de Willian e a bola insistiu em sair por cima do gol sérvio. O camisa 10 tentou, tentou, tentou. Caiu pouco, e lutou muito. Não furou o bloqueio do goleiro sérvio mas, pela primeira vez neste Mundial, viu seu nome ser gritado pela torcida. Ele, e a seleção brasileira, fizeram por merecer.

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.