Tribunal de Justiça rejeita recurso e determina prisão imediata de Eduardo Azeredo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 129 Visualizações

Por unanimidade, desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) rejeitaram na tarde desta terça-feira (22), os embargos infringentes em defesa do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB). Os magistrados ainda determinaram a emissão imediata de mandado de prisão contra o político, condenado a 20 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro no processo do mensalão tucano.

Segundo denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Azeredo foi um dos principais articuladores do esquema, que, ainda conforme a promotoria, funcionava retirando recursos de estatais como o Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), e os repassava para a campanha pela reeleição de Azeredo, em 1998. Na disputa, o tucano foi derrotado por Itamar Franco. O esquema, segundo o MP, usava agências de publicidade de Marcos Valério para a movimentação dos recursos.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *