COPA SUL-AMERICANA – Reservas não furam defesa do San Lorenzo, e Atlético é eliminado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 92 Visualizações

Com reservas, Atlético lutou muito no Horto, mas acabou eliminado diante de empate sem gols – Foto: SE/reprodução

O Atlético está eliminado da Copa Sul-Americana. Com uma equipe praticamente reserva, o Alvinegro enfrentou o San Lorenzo na noite desta terça-feira, no Independência, em Belo Horizonte, e ficou no empate por 0 a 0. Como perdeu a primeira partida, na Argentina, por 1 a 0, o Galo deixa a competição continental ainda na primeira fase.

O time atleticano jogou bem mesmo com uma formação completamente diferente da que vinha atuando. O Atlético criou boas chances de gol, mas parou na falta de capricho dos finalizadores. Um pênalti não marcado, após toque de mão do zagueiro argentino Coloccini, no segundo tempo, também gerou reclamações dos alvinegros. O San Lorenzo, que limitou-se a defender, sai de BH com a vaga para a próxima fase nas malas. 
 
O foco do Atlético agora é o Campeonato Brasileiro. Com a equipe titular descansada, o Galo enfrentará o Atlético-PR, domingo, às 16h, na Arena da Baixada.
 
O jogo
Pensando na sequência da temporada, o técnico Thiago Larghi optou por uma equipe reserva diante do San Lorenzo. Os titulares Victor e Otero foram os únicos que começaram jogando. Apesar da falta de entrosamento e ritmo, o Galo conseguiu fazer uma boa exibição na etapa inicial e conseguiu criar boas chances de gol.
 
Abusando da paciência para criar jogadas, o Atlético tinha em Erik sua válvula de escape. O atacante imprimiu muita velocidade pelo lado esquerdo e deu trabalho para os argentinos, que cometeram várias faltas para conter as investidas alvinegras. Sem muitos sustos defensivos, o Galo poderia ter encerrado o primeiro tempo com a vitória parcial.
 
O jovem Alerrandro quase abriu o marcador no início do jogo após chute de fora da área. Já Erik desperdiçou duas chances incríveis. Na primeira, deixou o defensor para trás e ficou indeciso no momento da finalização. Na segunda, em contra-ataque rápido puxado por Tomás Andrade, o atacante recebeu livre, limpou o lance, mas chutou em cima do defensor. Tomás ainda criou boa oportunidade ao cruzar na medida para Alerrandro se antecipar ao zagueiro e cabecear com muito perigo. 
 
O San Lorenzo, por sua vez, tentou controlar a posse de bola e irritar os atleticanos com muita demora para cobrar cada lance. O maior perigo surgiu nas bolas cruzadas na área de Victor. No entanto, nenhuma chance de real perigo foi criada.
 
O Atlético voltou para o segundo tempo pressionando. Com boas trocas de passes, a equipe conseguia chegar perto da área adversária. Com dificuldades na penetração, apostou em chutes de longe, mas o goleiro Navarro fez boas defesas nos chutes de Elias e Otero. Quando fez boa triangulação, com Tomás Andrade, Alerrandro, que deu belo passe de calcanhar, Elias, livre na área, bateu fraco e facilitou a defesa do goleiro rival.
 
Larghi mexeu na equipe alvinegra. Colocou o titular Gustavo Blanco e os jovens Bruno Roberto e Marquinhos. Com isso, buscou mais velocidade. O San Lorenzo, no entanto, se fechou e dificultou as ações do Atlético. A equipe mineira, que reclamou de um pênalti após jogada de Erik e toque de mão do zagueiro Coloccini, lutou até o fim mas não conseguiu o gol que levaria a disputa da vaga para as penalidades e acabou eliminada precocemente.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *