MUNDIAL À VISTA – Sada supera Lomas e leva o Sul-Americano pela 5ª vez

Chegar ao lugar mais alto do continente tornou-se, já, um costume para o Sada Cruzeiro. Isso não quer dizer que os esforços para ir além das conquistas nacionais sejam menos desafiadores. Mesmo em um caminho curto e que poderia parecer fácil em alguns momentos, em outros, mais decisivos, as barreiras cresceram e exigiram do elenco.

Ninguém chega a tantos cumes sem passar por dificuldades, tendo sua capacidade testada nas horas importantes. Neste sábado, o time do técnico Marcelo Mendez conquistou o Sul-Americano de clubes de vôlei masculino pela quinta vez na sua história. A vaga no Mundial de clubes, em dezembro, na Polônia, foi garantida após uma campanha irretocável de apenas um set perdido em quatro jogos passando por cima de quem apareceu na frente. Pela sétima vez seguida, o Cruzeiro estará entre os maiores do planeta, testando sua força além da América do Sul. Os ares de Montes Claros, apesar do calor e do clima abafado, costumam fazer bem aos azuis, que se sentem em casa, contando sempre com a presença de uma torcida fiel nas arquibancadas.

Na grande decisão, o Sada Cruzeiro passou, por 3 a 0 (25/19, 25/18 e 25/20), pelo Lomas (ARG), um rival que era esperado que fosse ser encontrado na semifinal. A boa campanha dos argentinos na primeira fase, ao terminar na liderança depois de vencer os rivais locais do Personal Bolívar (ARG), mudou o caminho azul, mas não os planos até o último momento. Contra quem quer que fosse, o Cruzeiro mostrou porque tem status de imbatível, mesmo com algumas poucas derrotas no seu caminho de glórias. Times amadores e profissionais colocaram desafios diferentes na trajetória antes da taça ser levantada. O Cruzeiro, com méritos, não perdeu o foco para chegar com tudo na hora mais importante do torneio.

No último jogo, diante de um Lomas que já havia feito história por chegar na final do campeonato pela primeira vez, o time do Barro Preto mostrou para a nova força do vôlei argentino o peso de um arsenal composto por Simon, Leal e Evandro. Não só no ataque, como no bloqueio, o Lomas sofreu diante de uma equipe tão forte e agressiva. Desacostumados com tamanho poderio pela frente, o time argentino foi tentando fazer o que podia, mas não conseguiu impedir que boas margens fossem abertas pelos mineiros.

Foi assim do começo ao fim, com o Sada não dando muitas chances para o Lomas crescer na partida. O time de Buenos Aires correu atrás do prejuízo até o final, saindo da competição de cabeça erguida e voltando pra casa com uma importante experiência na bagagem de enfrentar um dos melhores times do planeta. O Sada Cruzeiro ganha um merecido descanso antes de retomar as atividades já de olho em manter a liderança da Superliga. O próximo jogo do time acontece em São Paulo, no dia 10, contra o Sesi-SP.

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.