CAMPEONATO MINEIRO – Com golaço, Cruzeiro supera o América por 1 a 0 e se isola na ponta

 140 Visualizações

Choque de líderes do Campeonato Mineiro. Nada que fugisse à lógica do equilíbrio seria inerente a um confronto que fez o Mineirão, mesmo em um fim de tarde cinzento e para lá de chuvoso, pulsar. A festa das arquibancadas rivalizava com a peleja. Um jogo duro, de muita paciência e análise, que só seria definido em um toque de mágica. Ontem, com um golaço de voleio de Arrascaeta, o Cruzeiro superou o América por 1 a 0 e se isolou na ponta do Campeonato Mineiro, agora com 13 pontos. O Coelho, por sua vez, manteve a sina de jamais ter vencido um clássico no ‘Novo’ Mineirão, chegando ao seu oitavo jogo frente à Raposa sem vitórias, e estacionando nos 10 pontos na tabela. 

 
O jogo
O Cruzeiro, fugindo ao padrão de seu uniforme azul e branco, acresceu às suas cores um amarelo no meião para alertar sobre a febre amarela. Se o objetivo era chamar atenção, a ideia teve êxito. A Raposa dominou a posse de bola durante a primeira etapa, fazendo com que o tom amarelado se sobressaísse a cada toque. 
 
Um domínio nem sempre efetivo. Óbvio que as chances viriam. Arrascaeta e Robinho tiveram mais próximos de explodir o Mineirão, mas pararam em João Ricardo. Estava nítida a dificuldade do Cruzeiro no último passe. Não à toa, o América ostentava em seu currículo a marca de 124 dias sem perder. A equipe de Enderson Moreira se defendia com qualidade. Porém, privar-se do ataque tinha um preço. Com as linhas retraídas, o Coelho só foi dar seu primeiro chute a gol aos 47 min do primeiro tempo, com Norberto soltando a bomba. 
 
Na segunda etapa, o Cruzeiro deu adeus aos meiões amarelos, retomando o tradicional branco, e o América mostrou-se mais presente no ataque. Com o jogo mais aberto, parecia evidente que a qualquer hora a igualdade seria rompida. E como todo o clássico, só um detalhe poderia quebrar o script. Ousar é perder o equilíbrio momentaneamente. Não ousar é perder-se. Arrascaeta ousou. 
 
Aos 23 da etapa final, cruzamento de Edilson. Arrascaeta fez o que se espera de um 10. Subiu para um voleio mágico, acertando o ângulo direito de João Ricardo. Indefensável. Mancuello ainda fez sua estreia com a camisa celeste, mas o jogo ficaria mesmo paralisado naquele gol de Arrascaeta. Um presente aos mais de 50 mil pagantes que compareceram ao Mineirão. 
 
Próximos jogos
O Cruzeiro volta a campo agora na próxima sexta-feira, quando defende a liderança do Mineiro frente ao Democrata, em Governador Valadares, às 21h30. Já o América encara o Uberlândia, na quinta-feira, às 20h15, no Parque do Sabiá, em busca da recuperação. 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.