Professor da UFMG é esfaqueado dentro de ônibus em BH

 201 Visualizações

Antonio Leite Alves Radicchi foi socorrido para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos
(foto: Emmanuel Pinheiro/EM/D.A Press – 24/10/2008 )

Um professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi esfaqueado e morto dentro de um ônibus durante um assalto na manhã desta segunda-feira na Região Nordeste de Belo Horizonte. Testemunhas contaram que um jovem, de 26 anos, se desentendeu com a vítima e também roubou a mochila dela. O passageiro do coletivo reagiu e acabou ferido. O autor foi encontrado horas depois pela Polícia Militar (PM) e encaminhado para a delegacia. Ele alega que cometeu o crime por vingança. A mulher dele, que estava no coletivo no momento do crime, também foi detida. 

De acordo com a PM, o crime aconteceu por volta 8h15. O motorista do ônibus da linha 9805 (Santa Efigênia / Renascença) afirmou aos militares que seguia em direção ao Centro de Belo Horizonte e o professor, Antonio Leite Alves Radicchi, de 60 anos, estava sentado na parte da frente do veículo. 

Quando passou pela Rua Tamboril, no Bairro Concórdia, Alexandre Siqueira de Freitas embarcou junto com a mulher. Testemunhas contaram que o jovem começou a discutir com o passageiro. Minutos depois, ele ordenou ao motorista que parasse o veículo, pois o homem iria descer. Neste momento, segundo o boletim de ocorrência, Alexandre puxou a mochila da vítima, que reagiu. 

Diante disso, Alexandre sacou uma faca e começou a agredir o homem. Testemunhas contaram aos policiais que foram desferidos aproximadamente 10 golpes. Em seguida, o autor das facadas fugiu em direção ao Bairro Concórdia. O condutor do coletivo se dirigiu até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Odilon Bhrens onde deixou a vítima. Segundo a assessoria de imprensa da unidade, o professor faleceu por volta das 14h30.

A PM fez buscas na região do Bairro Concórdia e conseguiu prender Alexandre e a mulher dele. Em conversa com os policiais, Alexandre informou que o motivo do crime é que o passageiro e outros cinco homens o agrediram dentro de um bar na Rua Jacuí. Ele também disse que, durante a fuga, dispensou a mochila roubada e a arma. Na casa do suspeito foram encontradas a jaqueta e o boné usados por ele na hora do crime. As roupas estavam com marcas de sangue. 

A mulher alegou que entrou no veículo junto com o companheiro, mas que não presenciou o crime, pois ele pediu para ela descer do coletivo momentos antes. O casal foi encaminhado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil. 

Por meio de nota, o Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG lamentou o falecimento do professor. “O Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG comunica, com pesar, o falecimento do professor Antônio Leite Alves Radicchi, nesta segunda-feira, 13 de novembro de 2017. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento”, disse. (informações do portal Uai)

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.