O empreendedorismo é uma brincadeira de crianças na Estónia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 90 Visualizações

Pouco mais de um terço dos europeus sonham ser empresários em comparação com mais de metade dos americanos ou mesmo chineses. “Creio que é porque não está na nossa cultura. Sempre foi mais fácil e conveniente ser funcionário, em vez de começar um negócio próprio. Tem funciononado muito bem para os europeus, mas vai mudar”, explica o empresário Mehis Pärn.

Enquanto se divertem, as crianças adquirem uma experiência prática de empreendedorismo. Através da interpretação de papéis, as crianças entre os 5 e os 18 anos familiarizam-se com os problemas enfrentados pelos empresários. Esta tomada de consciência aumenta as possibilidades de um dia começarem o próprio negócio.

“Creio que através destes jogos, as crianças vão desenvolver a capacidade de trabalho em equipa, de comunicação e a perceber como o dinheiro entra e sai na vida cotidiana. Infelizmente, não ensinamos isso o suficiente nas escolas”, diz o professor de História, Rainer Tonnis.

Criada há um ano, a vila empresarial recebeu 2500 alunos e professores. Os professores aprendem com os erros enquanto se divertem como as crianças. “A nova economia traz novos modelos de negócio e inovações mais rápidas. Mais trabalho independente, uma economia partilhada e mais mudanças de carreira vieram para ficar. Portanto, as pessoas e as empresas precisam de estar preparadas – está tudo a mudar constantemente”, acresenta Mehis Pärn.

Esta é a missão da vila empresarial. A iniciativa está seleccionada para os Prémios Europeus de Promoção Empresarial, uma competição organizada pela Comissão Europeia, nos últimos 11 anos. Os vencedores vão ser anunciados a 23 de novembro, em Tallinn. (Euronews)

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *