ANAZONLOG 17 – Militares vão prestar ajuda humanitária a populações desassistidas da Amazônia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 80 Visualizações

Tabatinga (AM) – Exército Brasileiro se prepara para o AmazonLog 2017, exercício de logística multinacional interagências inédito na América do Sul, na tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru (Antonio Cruz/Agência Brasil)

A poucos dias do início do AmazonLog17, exercício de logística multinacional envolvendo militares do Brasil, Peru, da Colômbia e observadores de outros países, o efetivo do Exército brasileiro trabalha para finalizar os preparativos da Base de Logística Internacional, que receberá as tropas. O foco do exercício, que será realizado no período de 6 a 13 de novembro, é a coordenação de ações no apoio a civis e efetivos militares empregados em regiões remotas e desassistidas, a exemplo do que ocorre em operações de ajuda humanitária, catástrofes e missões de paz.

Esta é a primeira vez que o Exército brasileiro realiza um evento multinacional dessa magnitude. Já foram finalizadas cerca de 70% de toda a infraestrutura para o evento, como o hospital de campanha para os treinamentos de socorro, alojamentos, alimentação e comunicação.

O exercício será realizado em Tabatinga, no Amazonas, distante cerca de 1,1 mil quilômetros de Manaus, onde só é possível chegar de barco ou avião. A cidade, com pouco mais de 60 mil habitantes, está localizada na tríplice fronteira com as cidades de Santa Rosa, no Peru, de onde é separada por uma pequena travessia de barco, e por uma rua de Letícia, capital da província de Amazonas, na Colômbia.

São esperados cerca de 2 mil participantes. Além das três armas do Brasil, Colômbia e Peru, também acompanham militares de outros países sul-americanos e de observadores. Entre estes haverá militares da Rússia, dos Estados Unidos, do Canadá, da Alemanha, França, do Reino Unido e do Japão. A expectativa é de que a maioria dos militares comece a chegar à área do evento a partir de domingo (5).

A região é conhecida pelas altas temperaturas, chuvas constantes, dificuldade de acesso, vegetação densa, infraestrutura carente, desafiando os meios que precisam ser empregados para se alcançar os objetivos. Por enfrentarem situações semelhantes, o exercício servirá para maior integração em caso de necessidade de ação conjunta das forças dos países vizinhos.

A atividade envolve unidades de transporte, logística, manutenção, suprimento, evacuação e engenharia. No caso de catástrofes, por exemplo, isso implica planejamento logístico de deslocamento equipamentos e os suprimentos e equipes até o local da ação. Além de preparar a área, é preciso pensar em como atender os feridos e evacuar as pessoas.

“Por isso, esse evento envolve simulações de alguns tipos de incidentes comuns a catástrofes e a discussão a respeito de problemas comuns a essas situações”, disse o coronel Lupchinski, um dos responsáveis pela comunicação da AmazonLog. (informações da Agência Brasil)

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *